NOTÍCIAS

Após ônibus com socorro serem incendiados, evacuação de Aleppo é suspensa

18/12/2016 17:54 -02 | Atualizado 18/12/2016 17:54 -02
Omar Sanadiki / Reuters
People walk amid the rubble as they carry belongings that they collected from their houses in the government controlled area of Aleppo, Syria December 17, 2016. REUTERS/Omar Sanadiki

A evacuação que deveria ter acontecido neste domingo (18) na cidade de Aleppo (Síria) e nas localidades xiitas de Fua e Kafraya foi adiada até nova ordem, informou o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH). As informações são da AFP.

O diretor do Observatório, Rami Abdel Rahman, indicou que a suspensão se deveu a um ataque de homens armados a 20 ônibus enviados para a evacuação das localidades xiitas. Yasser al-Yussef, do grupo rebelde Nurredin al-Zinki, confirmou à AFP o "adiamento momentâneo" da operação, assinalando que o incidente não terá impacto na retomada da mesma.

Yasser al-Youssef, do grupo rebelde Nurredin al-Zinki, confirmou à AFP o "adiamento momentâneo" da operação, assinalando que o incidente não terá impacto na retomada da mesma.

Neste domingo, 20 ônibus que deveriam entrar em Fua e Kafraya, localizadas na península de Idlib, controlada pelos rebeldes, foram atacados e incendiados por homens armados. O motorista de um dos veículos morreu no ataque, segundo o OSDH.

Segundo a mesma fonte, o acordo entre os beligerantes determinava que as evacuações acontecessem de forma sincronizada, primeiro em Fua e Kafraya e, depois, em Aleppo.

Segundo a ONU, na antiga capital econômica da Síria restam 40 mil civis e entre 1,5 mil e 5 mil combatentes e suas famílias.

LEIA MAIS:

- Ônibus que socorreriam sírios em Aleppo são incendiados durante resgate

- 'Colapso da humanidade': Exército sírio agora executa civis em Aleppo

- Justin Trudeau chora de emoção ao ouvir depoimento de refugiado sírio