NOTÍCIAS

Aos gritos de 'o campeão voltou', Neto é recebido em Chapecó

16/12/2016 10:25 -02 | Atualizado 16/12/2016 10:25 -02
Facebook/Chapecoense

Último sobrevivente brasileiro a retornar ao país, o zagueiro Neto chegou na noite de quinta-feira (15) a Chapecó, onde está internado no Hospital Unimed - o mesmo que Alan Ruschel e Rafael Henzel.

O jogador foi recepcionado pela torcida da Chapecoense, que gritava "o campeão voltou" para o zagueiro, que saudou a multidão com acenos.

De acordo com o Diário Catarinense, o jogador foi recepcionado pelo presidente do Conselho Deliberativo do clube, Plínio David de Nês e pelo conselheiro Gilson Vivian.

Antes de embarcar para o Brasil, Neto gravou um vídeo de agradecimento para o povo colombiano e para os médicos que auxiliaram no seu resgate.

"Quero agradecer a todos pela ajuda, aos voluntários... Sou grato a Deus pelo trabalho que vocês fazem. Agradeço muito a vocês pela ajuda que me deram. Muito obrigado. Deus abençoe todos e que vocês continuem fazendo esse trabalho que é maravilhoso para quem necessita, como eu necessitei. Grande abraço a todos."

Neto viajou acompanhado da esposa, Simone e do médico da Chape Edson Stakonski. Na chegada a Santa Catarina, o intensivista comemorou o fim do processo de transferências dos sobreviventes, e falou também sobre a possibilidade de Neto voltar aos gramados.

"Jogar futebol é uma consequência. Neto é um lutador, ficou oito horas para ser resgatado, ficou muito mal há alguns dias, muito mal mesmo. Em menos de uma semana estamos no Brasil com ele consciente. Se ele vai voltar ao futebol? Chance há, mas isso é o tempo", afirmou, citado pelo Globoesporte.

Henzel e Ruschel devem ter alta nos próximos dias. Internado em São Paulo, o goleiro Follmann deve ser transferido para Chapecó até o final desta semana.

LEIA MAIS:

- Emoção marca retorno de sobreviventes de acidente aéreo a Chapecó

- Goleiro da Chape volta ao Brasil após acidente. E médico comemora 'primeiro gol'

- 'Não houve gritaria. Foi um silêncio estarrecedor', conta sobrevivente de voo da Chape