COMPORTAMENTO
16/12/2016 18:55 -02

Conheça a história bizarra dos memes de gatinhos antissufragistas

reprodução/ Warner

O estereótipo da “mulher doida que adora gatos” existe há muito tempo. Na realidade, cem anos atrás ele era usado para promover a ideia de que as mulheres não deviam votar.

Enquanto examinava propagandas sufragistas antigas para escrever outro artigo, sem querer confundi alguns folhetos e cartões postais como sendo pró-sufragistas porque continham imagens de gatos, e os gatos são os melhores amigos da mulher, certo?

Mas não demorei a perceber que aqueles gatinhos adoráveis usando faixas no corpo dizendo “Deem o voto às mulheres” eram, na realidade, parte da propaganda contrária ao voto feminino disseminada no início do século 20.

De acordo com o diretor de Estudos de Gênero da Universidade Monmouth, a Dra. Corey Wrenn, imagens de gatos eram muito usados naquela época pelos adversários do sufrágio feminino. As sufragistas eram retratadas como gatas em folhetos, anúncios de jornal e cartazes antissufragistas.

Todos os grupos minoritários são retratados como animais para representá-los como sendo outros e de valor menor. Dra. Corey Wrenn, diretor de Estudos de Gênero na Universidade Monmouth.

Em um blog de 2013, Wrenn explicou que “o objetivo de [representar as sufragistas como gatas] era mostrá-las como sendo tolas, infantis, incompetentes e não à altura da participação política”. Isso, por sua vez, era feito para minimizar a importância da reivindicação feminina do direito ao voto.

“Todos os grupos minoritários são retratados como animais para representá-los como sendo outros e de valor menor”, disse Wrenn ao HuffPost.

“Isso foi feito com pessoas japonesas e alemãs na Segunda Guerra Mundial, foi feito com afro-americanos, foi feito com deficientes físicos e também é feito com as mulheres.

Esses grupos foram a tal ponto retratados como sendo ‘outros’ que às vezes chegam a ser representados quase como sendo de outra espécie.”

meme de gatos_início do século 20

PALCZEWSKI CATHERINE H POSTCARD ARCHIVE // UNIVERSITY OF NORTHERN IOWA, CEDAR FALLS, IA

Meme de gatos, início do século 20.

Não ligamos se nunca tivermos o direito de votar.

Então por que especificamente gatos? Wrenn explicou que, na virada do século 20, o gato era visto como um animal doméstico e feminino, enquanto o cão era considerado masculino.

“As mulheres brancas (a presença dominante no movimento sufragista) são as que mais se prestam a ser retratadas como gatas”, ela disse ao HuffPost. “Os gatos são seres do lar, assim como se esperava que fossem as mulheres brancas e da classe média.

O objetivo era que a associação de ideias lembrasse ao espectador que a mulher é um ser feito para ficar em casa e ser quieto, doméstico e alheio à política.”

Infelizmente, a comparação de mulheres com animais não se limitou à luta pelo voto universal. O presidente eleito dos EUA, o republicano Donald Trump, menospreza as mulheres, descrevendo-as como “porcas gordas”, “Senhorita

Porquinha” e “cachorras”, entre outros exemplos de linguagem discriminatória.

Amy E. Farrell, professora de Estudos de Mulheres, Gênero e Sexualidade no Dickinson College, disse ao HuffPost em setembro que o modo como Trump fala de mulheres é muito semelhante ao dos ativistas antissufragistas.

“Historicamente falando, comentários sobre mulheres serem feias, gordas ou parecidas com um animal – cachorra, porca, etc. – são maneiras de conservar as mulheres dominadas”, disse Farrell.

“Já era assim na época das sufragistas, que eram retratadas como animais, como gordas. São maneiras de intimidar as mulheres para que elas não elevem sua voz.”

Faltando menos de uma semana para os americanos irem às urnas, com a opção de votar numa mulher para presidente, vale a pena lembrar das mulheres que lutaram por esse direito – e o modo como foram tratadas por quem disse que as “agarra pela x....”.

Veja abaixo alguns dos memes de gatos que estão por aí há mais tempo que a internet.

quero meu voto

Palczewski Catherine H Postcard Archive // University of Northern Iowa, Cedar Falls, IA

Quero meu voto!

mando em casa

Amoret TannerAlamy

Mando em casa

“Agora vamos começar a olhar para cima!”

defensora dos direitos das mulheres

Palczewski Catherine H Postcard Archive // University of Northern Iowa, Cedar Falls, IA

Defensora dos direitos das mulheres

sou uma sofredista

Palczewski Catherine H Postcard Archive // University of Northern Iowa, Cedar Falls, IA

Sou uma sofredista

Este artigo foi originalmente publicado pelo HuffPost US e traduzido do inglês.

LEIA MAIS:

- Campanha coloca gatos no espaço de publicidade em estação de metrô londrina

- 5 mitos das donas de gatos que são muito falsos

- Donos de gatos têm traços de personalidade específicos, diz pesquisa