NOTÍCIAS

Por ampla maioria, Senado do México legaliza a maconha medicinal

14/12/2016 11:15 -02
LARS HAGBERG via Getty Images
An employee inspects medicinal marijuana buds at Tweed INC., in Smith Falls, Ontario, on Monday December 5, 2016. / AFP / Lars Hagberg (Photo credit should read LARS HAGBERG/AFP/Getty Images)

O Senado do México aprovou na terça-feira (13), por ampla maioria, um projeto de lei que irá permitir o uso de maconha medicinal, em mais um passo rumo à legalização em um país assolado há tempos pela violência dos cartéis do tráfico de drogas.

O projeto, parte de uma proposta que o presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, submeteu ao Congresso no início deste ano, também precisa ser aprovado pela Câmara para se tornar lei.

A medida passou pelo Senado com o placar de 98 a 7.

Desde a arbitragem de um tribunal no ano passado, o governo vem permitindo a importação caso a caso de um remédio com cannabidiol (CBD), um ingrediente químico ativo da maconha.

O projeto de lei foi aprovado visando a permissão do uso de produtos que contém o ingrediente psicoativo tetrahidrocanabinol (THC).

A medida também irá liberar a produção de maconha para propósitos científicos e medicinais.

"Faz anos que estamos lutando pela admissão, aprovação e reconhecimento dos usos médicos e terapêuticos da cannabis, e hoje finalmente temos algo", disse Lisa Sanchez, diretora de políticas para drogas do México Unido Contra a Delinquência, um grupo que trabalha para reprimir o crime.

A decisão de terça-feira, porém, "não encerra o assunto", acrescentou.

A maconha para fins recreativos ainda é amplamente proibida no México, mas em 2015 a Suprema Corte concedeu a quatro pessoas o direito de cultivar sua própria erva para consumo pessoal, abrindo as portas para a legalização.

LEIA MAIS:

- Religião tem o mesmo efeito no cérebro que sexo e drogas, aponta pesquisa

- Para Obama, maconha deve ser tratada da 'mesma forma' que álcool e cigarro

- Como a legalização da maconha nos EUA pode levar os traficantes mexicanos à falência