NOTÍCIAS
14/12/2016 22:10 -02

'Pokémon Go' não fez jogadores andarem mais, aponta estudo

Chesnot via Getty Images
PARIS, FRANCE - SEPTEMBER 08: A tourist plays Nintendo Co.'s Pokemon Go augmented-reality game at the Trocadero in front of the Eiffel tower on September 8, 2016 in Paris, France. The Pokemon GO game allows to hunt on their smartphone or tablet virtual creatures scattered in public spaces. Launched in July for the first time, Pokemon GO has surpassed the 500 million downloads bar. (Photo by Chesnot/Getty Images)

Assim como a febre do Pokémon Go, a vontade de andar de seus jogadores durou pouco. Um estudo publicado no renomado British Medical Journal (BMJ) revelou que o aumento na quantidade de passos entre os usuários do game ocorreu por apenas um breve período de tempo.

Para determinar isso, pesquisadores analisaram a contagem de passos de 560 jogadores frequentes de Pokémon Go – definidos como aqueles que atingiram o nível cinco ou superior – e de outras 622 pessoas que não tinham baixado o jogo. Todos os participantes do estudo tinham idades entre 18 e 35 anos e tinham um iPhone 6. Suas atividades foram monitoradas quatro semanas antes de o app ser baixado e seis semanas após o download.

Nas semanas que antecederam o lançamento do jogo, não houve diferença significativa entre a quantia de passos dada pelos dois grupos. Na semana que o aplicativo ficou disponível, no entanto, o grupo dos jogadores andou em média 955 passos a mais por dia. Já o time dos não-jogadores manteve sua rotina de passos.

“Isso significa cerca de 11 minutos adicionais de caminhada por dia, o que representa cerca da metade da recomendação da Organização Mundial de Saúde para caminhadas [de 150 minutos por semana]”, explica Katherine Howe, coautora do estudo, em um vídeo do BMJ.

Apesar de significativo, o “efeito Pokémon Go” foi de curta duração. Após seis semanas, o número de passos diários entre os jogadores voltou aos níveis da época de pré-download do aplicativo.

Além disso, essa multiplicação no número de passos entre os jogadores ainda é baixa em comparação com a quantidade de passos alcançada pelos usuários de dispositivos de monitoramento. Segundo os cientistas, rastreadores fitness geralmente aumentam a quantia para até 2.500 passos diários.

A pesquisa não explica por que o número de passos entre os jogadores diminuiu após seis semanas. No vídeo, Howe sugere que alguns dos jogadores podem ter desistido do jogo após a febre inicial, enquanto outros apenas diminuíram a quantidade de horas que passam no aplicativo.

A cientista, porém, continua otimista que jogos de realidade aumentada podem ter um impacto positivo nas atividades físicas das pessoas. “Eles [os jogos] não melhoram apenas a parte física, mas também aumentam o bem-estar mental, o humor e a interação social entre pessoas de todas as idades.”

LEIA MAIS:

- Finalmente! Amazon lança no Brasil serviço de streaming de filmes e séries, o Prime Video

- Mulher-Maravilha perde cargo de embaixadora da ONU por ser muito 'sexualizada'

- Duvidaram que Lady Gaga foi estuprada na adolescência. E ela respondeu à altura