ENTRETENIMENTO

Jacquin nega machismo na cozinha: 'Se mulher quer ser igual ao homem precisa aceitar que não há diferença'

14/12/2016 11:05 -02
Reprodução/Twitter/Band

Em meio a uma das edições mais machistas do Masterchef no Brasil, um dos três jurados do programa negou que haja diferença entre homens e mulheres na profissão. Em conversa com o HuffPost Brasil, o francês Eric Jacquin, chefe do restaurante La Brasserie, disse que "não existe machismo na cozinha".

"Existem cozinheiros e cozinheiras que fazem a mesma comida. O resultado é igual. Se as mulheres querem ser iguais aos homens precisam aceitar que na cozinha não tem diferença nenhuma", disse Jacquin.

A vencedora da primeira versão 'Profissionais' do reality, Dayse Paparoto, foi alvo de episódios de preconceito ao longo do programa. A chef paulista esteve diversas vezes no epicentro do machismo reproduzido por seus colegas de competição.

A presença dela já foi negligenciada por colegas de grupo em provas. Em um dos episódios, o seu ex-chefe e, Ivo, mandou ela varrer o chão em vez de cozinhar. Também foi considerada a "menos perigosa" pelos outros participantes (homens, é claro!) – você pode ver essas cenas neste vídeo:


Dayse não foi a única mulher da competição a se queixar sobre o assunto. Fádia Cheiato, Priscylla Luswarghi e Izabela Dolabela, também ficaram indignadas com o machismo no programa e comentaram que as coisas não são diferentes no mercado da gastronomia de maneira geral.

Para o chef francês, dentro da cozinha homem e mulher deixam "seus gêneros no lado de fora". "O que importa é como vai ser a comida, como vai ser o prato e se o cliente sai satisfeito", afirmou. "A chef Paola, por exemplo, ela não é homem e nem mulher. Ela é cozinheira. E ponto", argumentou.

Na final da noite de ontem, Ana Paula Padrão elogiou a “coragem de Dayse” por ser mulher “em um ambiente supermachista“.

E Paola Carosella complementou:

“Assim como eu e a Ana, você escolheu entrar em uma profissão dominada pelos homens. Às vezes a gente tem que ouvir umas idiotices que… vou te falar. Mas você não está aí por ser mulher, mas por ter um talento incrível. Nós, jurados, não vemos gênero, religião, se é fofinho, carismático… Nós vemos pessoas, e nosso trabalho é julgar pratos que nos surpreendam”


Com cerca de 85% de aprovação popular na enquete divulgada pela Band durante o programa, Dayse confirmou a preferência dos espectadores e foi eleita a primeira campeã da versão profissional do reality.

LEIA MAIS:

- No meu restaurante favorito, o brilho da Dayse não é novidade

- Como Paola Carosella se tornou cozinheira – e empreendedora

- Vídeo chocante reúne cenas de machismo contra Dayse no MasterChef