NOTÍCIAS
13/12/2016 16:19 -02 | Atualizado 29/12/2017 16:19 -02

Por que separar um tempo diário para a criatividade vai te deixar mais feliz

"Faça arte."

Atividades criativas podem gerar uma espiral positiva de bem estar, dizem os psicólogos

Kurt Vonnegut disse certa vez que fazer qualquer tipo de arte – mesmo que o resultado seja ruim – faz crescer a alma.

"Faça arte", aconselhou ele, sabiamente.

Os psicólogos agora chegaram a uma conclusão semelhante. Segundo um novo estudo de pesquisadores neozelandeses, envolver-se em atividades criativas contribui para uma "espiral positiva" de emoções, bem estar psicológico e sentimentos de progresso na vida.

Isso não é boa notícia apenas para quem trabalha com ocupações criativas. Quem consegue separar um tempo para hobbies criativos e projetos paralelos como escrever um diário, desenhar ou aprender a tocar violão pode ter os mesmo benefícios.

Para o estudo, publicado em 17 de novembro no Journal of Positive Psychology, 658 voluntários escreveram um diário durante 13 dias, avaliando sua criatividade durante o dia e descrevendo seu humor.

A criatividade foi definida como ter novas ideias, expressar-se de maneira original ou passar tempo envolvido em atividades artísticas.

Todos os dias, os participantes do estudo também avaliam se estavam sentido "progresso" – definido pelos pesquisadores como crescimento pessoal positivo --, analisando coisas como o envolvimento em atividades diárias e a recompensa sentida em interações sociais.

Um padrão claro surgiu nos diários. Imediatamente depois de se sentir mais criativos, os participantes do estudo descreveram sensações de entusiasmo e energia.

"O resultado sugere um tipo particular de espiral positiva para o bem estar e a criatividade", disse em um comunicado de imprensa Tamlin Conner, psicóloga da Universidade de Otago, da Nova Zelândia, e autora principal do estudo.

"A criatividade leva a aumento do bem estar no dia seguinte, e é provável que esse bem estar facilite atividades criativas no mesmo dia."

Criar e se expressar nos dá uma sensação de propósito, segundo Tony Wagner, pesquisador sênior da Universidade Harvard e autor de Creating Innovators: The Making of Young People Who Will Change the World (criando inovadores: a formação de jovens que vão mudar o mundo, em tradução livre).

A criatividade também pode ajudar a reduzir o estresse e a ansiedade, aumentar a resiliência e contribuir para um senso de diversão e curiosidade. Envolver em atividades criativas e artísticas também foi associado a uma melhoria da saúde física e mental.

Mas, se você não se considera um "artista", não se preocupe. Você não precisa de talentos criativos para se beneficiar das atividades criativas. Experimentar com uma nova receita para o jantar ou criar um board novo no Pinterest podem ser suficiente.

Como concluem os autores do estudo, "encontrar maneiras de incentivar atividades criativas diárias, não só obras-primas artísticas, pode levar a um aumento do bem estar."

Este artigo foi originalmente publicado pelo HuffPost US e traduzido do inglês.

Viver bem é o tipo de desejo tão universal que se tornou um direito. Mas não há fórmula ou mágica que o garanta, o que deixa, para cada um de nós, a difícil tarefa de descobrir e pavimentar o próprio caminho. A newsletter de Equilíbrio vai trazer a você textos e entrevistas sobre saúde mental, angústias, contradições e alegrias da vida. Assine aqui para receber novidades no fim de semana.

LEIA MAIS:

- Quem pensa demais pode ser mais inteligente e mais criativo

- Estudo mostra que fazer algum tipo de arte alivia o estresse - mesmo que você seja bem ruim nisso

- Artistas com deficiência de desenvolvimento exploram a beleza que envolve os alimentos