NOTÍCIAS

Contra teto de gastos, manifestantes protestam em São Paulo e outras 13 cidades

13/12/2016 20:59 -02 | Atualizado 13/12/2016 20:59 -02

Aprovada em segundo turno no Senado Federal nesta terça-feira (13), a PEC do teto de gastos motivou uma série de protestos em pelo menos 14 cidades. Em Brasília, os manifestantes e a polícia entraram em conflito, já em São Paulo, os Centro Cultural da Fiesp e o Teatro Popular Sesi, na Avenida Paulista, foram alvo de vandalismo.

Um grupo, entre os aproximadamente 4 mil manifestantes, queimou lixo no chão da avenida e escreveu a palavra "luta" para mostrar resistência ao projeto do governo que congela os gastos públicos pelos próximos 20 anos. De acordo com o texto aprovado, os gastos da União serão limitados ao valor do ano anterior corrigidos pela inflação. A PEC será promulgada na quinta-feira (15), em sessão solene no Senado Federal.

Em Brasília, a polícia não deixou os manifestantes se concentrarem próximo ao prédio do Congresso. E houve reação:

Os manifestantes são contra as medidas impopulares do governo do presidente Michel Temer e pedem novas eleições.

Segundo o G1, também há protestos em Maceió, Salvador, Fortaleza, Vitória, Cuiabá, Belo Horizonte, Recife, Teresina, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Florianópolis e Aracaju.

LEIA TAMBÉM:

- Manifestantes contra teto de gastos e polícia entram em confronto em Brasília

- Mesmo com crise no governo, Senado aprova em votação final teto de gastos públicos

- 60% dos brasileiros são contra 'PEC do Teto'. E para 62%, projeto trará prejuízos, aponta Datafolha