MULHERES

Leda Nagle é demitida após 20 anos na TV Brasil e internet está revoltada com o fim do 'Sem Censura'

08/12/2016 18:22 -02
Reprodução/Facebook

Após mais de 20 anos à frente do programa Sem Censura, da TV Brasil, a jornalista Leda Nagle foi informada de que seu contrato não seria renovado.

Nesta quinta-feira (8), a apresentadora postou um desabafo em que explica a situação vivida durante a reunião com o diretor da EBC Laerte Rimoli.

“'Estamos sem dinheiro para continuar. Você fica até 5 de janeiro. Em março você propõe alguma coisa e a gente pode até conversar.' Portanto fui demitida ontem pelo Laerte Rimoli. Claro que fiquei triste. Tenho 40 anos de televisão. Estou fazendo o Sem Censura há quase 21 anos. E, mais do que triste, fiquei perplexa com a falta de caráter em dar a palavra de que estava tudo certo, que o contrato seria renovado, deixar a pessoa trabalhar normalmente , sem contrato, acreditando na palavra empenhada e aparecer com advogado, um aditivo e esta desculpa esfarrapada da falta de dinheiro."

Nas redes sociais, famosos e fãs iniciaram uma campanha em apoio a jornalista. A hashtag #FicaLedaNagle apareceu como um dos termos mais comentados no Twitter.

O ator Duda Nagle, filho da apresentadora, usou seu perfil no Instagram para homenageá-la.

"Essa aqui é minha grande heroína, mulher batalhadora, me criou praticamente sozinha, mesmo trabalhando todos os dias sem descanso. Vai dar a volta por cima, com certeza!", escreveu.


Taís Araújo também usou seu perfil para se posicionar e demonstrar apoio.


Criado em 1985, o Sem Censura "traça um painel cultural brasileiro e mostra suas múltiplas tendências", de acordo com a descrição do programa no site da EBC.

Nomes como Padre Fábio de Melo, Miriã Leitão, Wanderlea, Marcelo Rubens Paiva e Dado Villa-Lobos estão entre os últimos entrevistados do programa.

LEIA MAIS:

- Como Paola Carosella se tornou cozinheira – e empreendedora

- Insatisfação de brasileiros com Michel Temer vira sátira no 'Zorra'

- A tocante homenagem de Fernanda Gentil às vítimas do voo da Chapecoense?