MUNDO

Lebron James lidera 'boicote' de sua equipe a hotel de Donald Trump em Nova York

06/12/2016 16:03 -02 | Atualizado 06/12/2016 16:03 -02

lebron

Lebron James, o principal atleta da NBA na última década, decidiu entrar de vez na disputa política que rachou os Estados Unidos nos últimos meses.

O atual campeão e MVP (Most Valuable Player, algo como "Jogador Mais Valioso") das finais da liga é quem está liderando os esforços para que seus companheiros de clube não se hospedem mais nos hotéis da rede do presidente eleito Donald Trump durante a atual temporada da NBA.

De acordo com a ESPN americana, Lebron não se juntará aos companheiros de Cleveland Cavaliers no hotel Trump SoHo, em Manhattan, Nova York. O Cavs enfrenta o New York Knicks nesta quarta-feira (6).

A equipe de Ohio é uma das que mantêm contrato contrato para ficar no hotel quando passam por Nova York. Lebron, aliás, participou de atos de campanha da candidata democrata derrotada Hillary Clinton em seu estado. Isso depois de haver declarado voto na ex-secretária de estado de Barack Obama.

lebron james hillary

Lebron não está sozinho

Segundo informações divulgadas nas últimas semanas, ao menos três equipes - Milwaukee Bucks, Memphis Grizzlies e Dallas Mavericks - deixaram de utilizar hotéis da rede de Trump. O que quer dizer que nenhum desses times vai se hospedar nos famosos hotéis com as fachadas "Trump" em Nova York e Chicago.

Uma quarta equipe não revelada da Conferência Leste já manifestou interesse em não renovar contrato com o Trump SoHo, de Nova York. O time tem contrato válido até o final desta temporada.

Ainda de acordo com a ESPN norte-americana, outras sete franquias mantêm contratos de estadia em hotéis da marca Trump nesta temporada.

LEIA TAMBÉM:

- A NBA subiu o morro: Este projeto ensina basquete a meninas e meninos da Rocinha

- NBA pode remarcar Jogo das Estrelas em protesto à lei anti-LGBT

- Uma mulher vai comandar uma das equipes mais vencedoras da NBA

- Técnico campeão da NBA torce para atletas gays saírem do armário