NOTÍCIAS

'Mandume': O novo clipe de Emicida traz discurso poderoso sobre resistência negra no Brasil (VÍDEO)

05/12/2016 13:26 -02 | Atualizado 05/12/2016 13:26 -02

Mandume, faixa contundente do álbum mais recente de Emicida, Sobre Crianças, Quadris, Pesadelos e Lições de Casa (2015), acaba de ganhar um videoclipe.

Com direção de Gabi Jacob, o vídeo atende (e supera) os pedidos de representatividade negra na mídia ao reunir diversos nomes do ativismo negro no Brasil – dentro e fora da cena musical. Entre eles, Drik Barbosa, Guilherme Gan, Karol de Souza, Rico Dalasam, Mel Duarte e Jonathas Ribeiro.

A letra explora questões como a ancestralidade da população negra, os conflitos ligados ao machismo, ao racismo histórico e à profunda desigualdade social no Brasil. No título, a canção traz uma referência ao rei Mandume ya Ndemufayo (1894-1917), líder da resistência contra a ocupação colonial portuguesa no sul de Angola.

No site oficial, Emicida publicou uma mensagem de apresentação do clipe:

“A história de ‘Mandume’ fala sobre resistir e vencer. Esses pontos são comuns na vida de muitos brasileiros e brasileiras. Todos os dias, há tempos, o que fazemos é sacudir a poeira e dar a volta por cima. Tenho um sonho antigo, de a TV e o entretenimento em geral serem um espelho das calçadas. Sempre produzimos vídeos pensando nisso, e ‘Mandume’, com a Gabi Jacob, vem na mesma pegada. Estou muito feliz por cada uma das participações no projeto, cada uma das pessoas ali é um universo de criatividade e força incrível, trazendo uma homenagem à altura ao grande rei Mandume e a cada um dos que resistem dia após dia nas ruas desse mundão!”

O vídeo de Mandume é também um fashion filme, já que exibe toda a coleção Yasuke, da marca LAB – lançada em outubro deste ano por Emicida e seu irmão, Evandro Fióti, em um evento que abalou a São Paulo Fashion Week.

À Rolling Stone Brasil, o rapper explicou a linguagem fashion do vídeo:

“[O vídeo de] ‘Madume’ vem em um momento muito bom, porque o desfile também falava disso. Ano passado, desfilamos na Casa dos Criadores e ‘Mandume’ foi a trilha. Justamente porque o discurso era o mesmo: juntar nosso time e meter o pé em um espaço que a gente nunca tinha pisado. Acho que é tudo parte de uma construção. Muita gente antes de nós bateu para que isso acontecesse. Acho que a bola quicou na nossa frente e nós estávamos com mira boa para chutar e fazer esse gol. Se você pegar a história do Rei Mandume, é a história de um coração rebelde, que não abaixou a cabeça para a opressão, lutou até o fim. É o que nós acredita que precisa fazer e que a gente faz nas nossas músicas.”

Nas rede sociais, o vídeo de Mandume (que você assiste no player acima) recebeu inúmeros elogios. Veja a repercussão no Twitter:

LEIA MAIS:

- Percentual de negros em universidades dobra, mas é inferior ao de brancos

- 'Rainha de Katwe': Você precisa conhecer a história extraordinária de Phiona Mutesi