NOTÍCIAS

Ex-Barcelona, islandês se oferece para jogar pela Chapecoense. E quer Ronaldinho ao seu lado

05/12/2016 12:26 -02 | Atualizado 05/12/2016 12:26 -02

gudjohnsen

E a onda de solidariedade continua se espalhando. Em um primeiro momento, foram as lindas homenagens dos colombianos e a comoção que tomou o Brasil. Passada quase uma semana da tragédia e o mundo do futebol não dá sinais de que irá esquecer a Chapecoense tão cedo.

A mostra disso é a fala do atacante islandês - sim, isso mesmo - Eidur Gudjohnsen. Conhecido no Brasil por sua passagem pelo Barcelona, o grandalhão decidiu alistar-se junto a outros atletas que pretendem ajudar a Chape a se reerguer.

"Por respeito, jogaria pela Chapecoense, se eles tiverem um lugar para mim! Não é apenas para jogar com o Ronaldinho novamente", escreveu no Twitter.

No currículo do atacante de 38 anos está uma passagem pelo também gigante Chelsea, onde acabou campeão inglês por duas vezes, além de faturar uma Copa da Liga. No Barça, Gudjohnsen participou das campanhas vencedoras de um Espanhol, uma Copa do Rei e uma Champions League.

Hoje, porém, a realidade é outra. O ex-camisa 7 do Barça está sem clube após deixar o Pune City, da Índia.

Campanha por Ronaldinho

gudjohnsen ronaldinho

Ex-parceiros no Barça, Gudjohnsen não falou em jogar com Ronaldinho novamente ao acaso. Desde a semana passada, torcedores fazem campanha nas redes sociais oficiais do ex-camisa 10 da Seleção com pedidos para que ele jogue pelo clube catarinense no próximo ano.

Assis, irmão e responsável por gerir a carreira de Ronaldinho, não nega a possibilidade. "Todo mundo ainda está sem chão. É um momento muito difícil, tudo aconteceu agora. Mas no que depender de nós, vamos ajudar. Não sei seria num jogo ou com um vínculo. Mais para a frente, se houver um contato, podemos conversar", disse ao jornal O Globo, na semana passada.

Homenagens a Chape no Brasil e na Colômbia

LEIA MAIS:

- 'O campeão voltou': A emoção dos torcedores da Chapecoense no último adeus a seus ídolos (FOTOS)

- As homenagens pelo Brasil aos jornalistas mortos na tragédia da Chapecoense

- Emocionado, prefeito de Chapecó discursa vestindo camisa do Atlético Nacional

- Mãe do goleiro Danilo é abraçada por toda a torcida da Chape na Arena Condá