NOTÍCIAS

Protestos em defesa da Lava Jato reúnem manifestantes em cerca de 200 cidades pelo Brasil

04/12/2016 12:27 -02
EVARISTO SA via Getty Images
Demonstrators protest in front of the National Congress in Brasilia against corruption and in support of the Lava Jato anti-corruption operation that investigates the bribes scandal of Petrobras, on December 4, 2016. / AFP / EVARISTO SA (Photo credit should read EVARISTO SA/AFP/Getty Images)

Milhares de pessoas vestidas de verde e amarelo e com a bandeiras do Brasil se reúnem hoje (4) em cerca de 200 cidades, entre elas Brasília, Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte.

O objetivo é protestar em defesa da Operação Lava Jato e contra o pacote de medidas anticorrupção aprovado com modificações pela Câmara dos Deputados na madrugada do dia 30 de novembro.

A intenção dos organizadores é pressionar os senadores e o presidente Michel Temer a derrubarem o texto do pacote anticorrupção aprovado nesta semana na Câmara.

Também há registros de manifestações na Bahia, Pernambuco e Minas Gerais.

Início dos protestos

Segundo a Polícia Militar do Distrito Federal, na Esplanada dos Ministérios até as 11h15 entre 4 e 5 mil pessoas participavam pacificamente do protesto, previsto para ser encerrado às 13h. Para os organizadores, eram 30 mil manifestantes.

Os eventos ocorrem também em pelo menos 200 cidades do País em horários diferentes. Entre os movimentos que convocaram os protestos, estão o Vem pra Rua e o Avança Brasil. Em conjunto, as forças de segurança pública e os líderes dos movimentos estimam a presença de 15 mil a 20 mil pessoas na Capital Federal.

As manifestações estão permitidas apenas no gramado da Esplanada dos Ministérios, a partir da Catedral de Brasília até a Avenida das Bandeiras, mas alguns manifestantes conseguiram chegar próximo ao espelho d'água do Congresso Nacional, onde espalharam desenhos de ratos, simbolizando, segundo eles, os políticos.

Desde as primeiras horas da manhã, estão restritos o acesso à área da Praça dos Três Poderes, onde fica o Palácio do Planalto, o Congresso e o Supremo Tribunal Federal, além dos ministérios da Justiça e das Relações Exteriores. O trânsito foi interrompido a partir da Rodoviária. O acesso as vias N1 e S1, atrás dos Ministérios, também foi proibido.

A maioria dos manifestantes portavam cartazes com frases como "Somos todos Sérgio Moro", "Fora Corrupção", "Estamos de olho: a Lava Jato não será sabotada", "Fim do foro privilegiado" e "Pressa do julgamento de políticos no STF".

Rio de Janeiro

Segundo o Estadão, milhares de pessoas se concentram na orla da praia de Copacabana, na Zona Sul do Rio, para a manifestação contra as mudanças no projeto de lei que trata das 10 medidas de combate à corrupção.

Três carros de som, de diferentes movimentos, convocam a população para a passeata. A manifestação, que deve se estender do posto cinco, na altura do Museu da Imagem e do Som, até o posto 2, próximo ao hotel Copacabana Palace, reúne pessoas de perfis bem diferentes, que vão desde um grupo de militantes religiosos contra a legalização do aborto, até apoiadores do regime militar.

Organizadores estimam 600 mil o número de presentes, enquanto agentes de segurança que acompanham o protesto calcularam extraoficialmente a adesão de até 400 mil.


Muitos manifestantes também carregam faixas em apoio à atuação do juiz Sérgio Moro, do Ministério Público e da Polícia Federal. Um boneco de Moro em traje de gala em tamanho real foi aplaudido pelos presentes, que também usam camisetas em reverência ao juiz.

Adriana Balthazar, uma das coordenadoras do Movimento Vem pra Rua RJ, disse ao Estadão que ainda não é possível estimar a quantidade de pessoas esperadas para o protesto, mas que será "grande".

"Estão chegando grupos de todos os lugares: Ministério Público, Igreja, a população como um todo. Queremos chamar a atenção para a pressão que a Lava Jato está sofrendo e para os congressistas, que estão tentando fazer lei para salvar a própria pele."

São Paulo

O movimento Vem Pra Rua estará com caminhão de som estacionado ao lado do MASP, na avenida Paulista esquina com a alameda Casa Branca, a partir das 14h.

O movimento, que organizou algumas das manifestações em favor do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, quer a presença do juiz Sérgio Moro, titular da 3ª Vara Federal de Curitiba, no protesto deste domingo (4), na avenida Paulista. O ato é em apoio à Operação Lava Jato e ao projeto 10 Medidas contra a Corrupção.

Em Campinas (SP), o protesto também focou em críticas ao senador. Outras cidades do Estado de São Paulo em que há protestos incluem manifestantes já começaram a protestar em Mogi das Cruzes, Indaiatuba, São José do Rio Preto, Ribeirão Preto, Rio Claro, Araçatuba, Campinas, Franca e Bauru. Nas redes sociais, os manifestantes registram momentos da manifestação em várias cidades:

Veja mais imagens das manifestações:

Onda de manifestações da Era Temer pelo País


(Com informações da Agência Brasil e Estadão)

LEIA MAIS:

- Panelaço contra 'golpe na Lava Jato' e contra Renan toma capitais brasileiras

- Morobloco? Vem pra Rua quer Sérgio Moro na manifestação de domingo