MULHERES

Bernardo Bertolucci admite estupro em cena de 'Último Tango em Paris'

04/12/2016 19:18 -02 | Atualizado 04/12/2016 19:18 -02
Divulgação

O cineasta italiano Bernardo Bertolucci admitiu, em entrevista a um programa de TV holandês em 2013, que a cena de estupro do filme Último Tango em Paris não foi consensual.

O filme foi protagonizado por Marlon Brando e Maria Schneider. Bertolucci disse que a cena foi uma ideia dele e de Brando, e que nenhum dos dois avisou sobre os planos para a atriz. Schneider tinha 19 anos na época e Brando, 48.

O cineasta explicou ao entrevistador que não queria que Schneider "interpretasse" a cena. "Queria sua reação como mulher, não como atriz. Acho que ela odiou a mim e Marlon por causa do que fizemos", revelou.

Apesar de dizer que se sente "culpado" por ter filmado a cena dessa maneira, Bertolucci diz que não se arrepende do que fez. "Para fazer filmes, às vezes você precisa ser completamente livre. Eu não queria que ela atuasse humilhada. Eu queria que ela se sentisse humilhada", disse.

A declaração foi feita em 2013, mas veio à tona agora após ser recuperada pelo site americano da revista Elle.

Na cena, a jovem é abusada por Brando. Schneider nunca mais gravou cenas de nudez após Último Tango em Paris, e teve problemas com drogas e depressão. Antes de sua morte, em 2007, a atriz revelou que havia se sentido "humilhada e violentada" por Bertolucci e Brando.

last tango paris

Bernardo Bertoclucci (à esquerda) discute cena de Último Tango em Paris com os atores Marlon Brando e Maria Schneider

LEIA MAIS:

- Evan Rachel Wood revela ter sido estuprada e pede que mulheres quebrem o silêncio

- 'Eu me senti um nada. E ele ainda me ameaçou', relata jovem estuprada pelo namorado