NOTÍCIAS

#ForçaChape: Corpos de vítimas de acidente aéreo são levados para o Brasil

02/12/2016 19:53 -02
Fuerza Aerea Colombianaminutos

Os corpos de 50 vítimas do acidente com o avião da equipe da Chapecoense estão sendo transportados para o Brasil na noite desta sexta-feira (2). A cerimônia do velório acontecerá no sábado (3), na Arena Condá.

No inicio desta tarde, três aviões Hércules C-130 da Força Aérea Brasileira (FAB) decolaram de Manaus em direção a base aérea de Rionegro, na Colômbia, para receber os corpos.

De acordo com informações do G1, um padre estava presente na base aérea e realizou uma breve cerimônia antes que caixões fossem transportados.

chapecoense

Por volta das 19h, as aeronaves saíram da base aérea de Rionegro com as vítimas rumo a Chapecó.

Um quarto voo com vítimas que não eram de Chapecó ou não tinham ligação direta com o time vai pousar em São Paulo.

De acordo com informações da Folha de S.Paulo, os corpos dos 14 jornalistas que morreram no acidente serão transportados em voos privados para o Brasil.

chapecó

Parte da tripulação que comandava o voo da LaMia, companhia aérea Venezuelana, também não sobreviveu ao acidente. O primeiro a deixar a Colômbia foi o corpo do paraguaio Gustavo Encina, na quinta (1º), em um voo comercial da Avianca.

O corpo do piloto boliviano Miguel Quiroga Murakami foi levado a sua cidade natal, no norte da Bolívia, por um avião enviado pelo governo deste país.

Outra aeronave com os corpos dos outros tripulantes foi dirigido para a região de Santa Cruz, no leste da Bolívia.

Em entrevista ao Sportv, o embaixador do Brasil na Colômbia, Julio Bitelli, que está acompanhando a saída dos caixões, disse que a Colômbia liberou os corpos em "tempo recorde" e que o "Brasil finalmente descobriu a Colômbia" com a grande solidariedade demonstrada pelo país vizinho.

Em Medellín, agências funerárias cederam espaço para acomodar os corpos enquanto não eram decididos os detalhes do percurso. Os colombianos também acompanharam o cortejo fúnebre que levou os caixões até a base militar.

Enquanto isso, em Chapecó, caminhões foram preparados para receber os corpos dos jogadores em cortejo pela cidade.

São esperadas mais de 100 mil pessoas nos arredores do estádio para prestar homenagem às vítimas.

chapeoc

LEIA MAIS:

- Queda de avião deixa Chapecó e o futebol de luto. Tragédia na Colômbia tem 71 mortos

- 'A Chapecoense se tornou exemplo que vale a pena se dedicar ao nosso sonho', diz Guga