NOTÍCIAS

A legalização da maconha é a grande vencedora da eleição dos EUA

09/11/2016 09:13 BRST | Atualizado 09/11/2016 09:13 BRST

marijuana medicinal

Oito vitórias de nove tentativas. Este é o positivo saldo da legalização da maconha - em algum nível - após a votação dos eleitores americanos nesta terça-feira (8). Bem, os números podem aumentar ainda mais.

Nevada, Califórnia, Maine e Massachusetts aprovaram a legalização da maconha recreativa. Os moradores desses estados - e seus turistas - poderão comprar a planta para uso próprio sem qualquer relação com possíveis tratamentos médicos, exatamente como já acontece no Colorado, Oregon, Alaska e no estado de Washington (não confundir com a capital federal).

Em outros quatro - Flórida, Arkansas, Montana e Dakota do Norte -, o uso medicinal está aprovado. Apenas os eleitores do Arizona acabaram rejeitando a proposta.

"As California goes, so goes the Nation". Um velho ditado retrata o peso do mais populoso - são 38,8 milhões - e mais poderoso estado americano representa para o país.

"A votação vai acelerar drasticamente o fim da proibição da maconha", afirmou Tom Angell, que lídera o grupo pró-legalização Marijuana Majority, ao The Huffington Post.

A lei californiana aprovada pelos eleitores prevê que adultos acima dos 21 anos possam portar a droga. A venda também será feita em dispensários que obtiverem a licença, modelo consagrado no Colorado.

Um relatório de analistas fiscais do Blue Sky Consulting Group divulgados na segunda-feira (7) apontam para uma geração receitas de até US$ 1 bilhão quando tudo estiver operando normalmente.

A maconha na era Trump

O respeitado pesquisador Ethan Nadelmann, director executivo da Drug Policy Alliance, antiga e primeira aliada da legalização das drogas, vê com receio a chegada de Trump ao cargo máximo norte-americano.

"A ideia de Donald Trump como nosso próximo presidente me incomoda profundamente. Suas indicações para cargos mais altos na área de segurança - Rudy Giuliani and Chris Christie - não são amigos das reformas pró-maconha, nem seu vice-presidente (Mike Pence)", contou ele, ao The Independent.

Nação dividida que vota unida pela legalização

De acordo com uma recente pesquisa do Pew Research Center - prestigiado centro de pesquisas do país -, 57% dos adultos do país apoiam a legalização. Para se ter uma ideia, há 10 anos, eram 32%.

LEIA TAMBÉM:

- Zona livre para a maconha: Eleitores dos EUA poderão legalizar erva pra 1/4 da população

- Guerra às drogas prende um americano a cada 25 segundos. E isto é ridículo

- Nos EUA, impostos da maconha vão para combate ao bullying nas escolas

- Idosos dos EUA tomam menos remédios onde a maconha é legalizada

Hillary ou Trump? Eleitores dos EUA vão às urnas