NOTÍCIAS

Finalmente, a xenofobia dos Trump pode doer no bolso da família

20/10/2016 15:19 BRST | Atualizado 20/10/2016 15:19 BRST
ASSOCIATED PRESS
Republican Presidential Candidate Donald Trump, right, and his son Donald Trump, Jr., watch as Eric Trump addresses the delegates during the third day session of the Republican National Convention in Cleveland, Wednesday, July 20, 2016. (AP Photo/Matt Rourke)

Um artista britânico está movendo um processo contra o candidato republicano à presidência dos EUA, Donald Trump, afirmando que a campanha do magnata utilizou - ilegalmente - uma foto de sua autoria para reforçar a posição contrária do candidato em relação à vinda de refugiados sírios para os EUA.

A imagem foi compartilhada no Twitter do filho do candidato, Donald Trump Jr, e mostrava um pote cheio de Skittles, com a pergunta: "Se eu tivesse um pote cheio de Skittles e falasse que três podem lhe matar, você pegaria um punhado?". "Esse é o problema dos refugiados sírios". Trump escreveu, no post: "A imagem diz tudo. Vamos acabar com a agenda politicamente correta que não coloca a América em primeiro lugar.

skittles trump

David Kittos, autor da imagem, entrou com um processo na última terça-feira (18), um mês depois da publicação da imagem, em Chicago. De acordo com o New York Daily News, Kittos publicou a imagem em janeiro de 2010 em sua conta no Flikr, sem permitir seu uso público.

O uso não-autorizado da fotografia é repreensível e ofensivo para o autor, um refugiado de Chipre que vive atualmente como cidadão do Reino Unido, que foi forçado a fugir de sua casa aos seis anos de idade, afirma o processo - que envolve Donald Trump e seu candidato a vice, Mark Pence.

À BBC, Kittos contou que bateu a foto despretensiosamente, com a intenção de testar o flash da câmera. "Isso foi há seis anos, quando não tinham refugiados sírios e essa imagem nunca foi feita com a intenção de espalhar uma mensagem política".

A imagem foi retirada do Twitter no final do mês de setembro mas, de acordo com Kittos, o estrago já estava feito.

Nesta quarta-feira (19), durante o debate presidencial, Trump afirmou que os refugiados sírios - que fogem de uma guerra civil que já dura mais de cinco anos e matou mais de 250 mil pessoas - são alinhados com o Estado Islâmico, e um "cavalo de Troia" para os Estados Unidos.

O candidato promete ainda que, se eleito, vai fechar as fronteiras para os refugiados.

LEIA MAIS:

- O fardo de Hillary: Não apenas vencer, mas vencer de forma convincente

- Pesquisa mostra Hillary 11 pontos percentuais à frente de Trump

- Conversamos com um dos organizadores do ato pró-Trump no Brasil