NOTÍCIAS

Novo secretário-geral da ONU já tem equipe de transição

17/10/2016 13:41 BRST | Atualizado 17/10/2016 13:41 BRST
NOVO! DESTAQUE E COMPARTILHE
Destaque o texto para compartilhar no Facebook e no Twitter
Pacific Press via Getty Images
UN HEADQUARTERS, NEW YORK, NY, UNITED STATES - 2016/04/20: Kyung-wha Kang speaks to the press. Fiji's Permanent Mission to the United Nations held a press conference at UN HQ titled 'Implementation of the Paris Agreement - Consequences for the Humanitarian Summit and the 2030 Development Agenda,' at which Fiji's Prime Minister Josaia Voreqe Bainimarama, Fiji's UN Ambassador Ken Thomson and the UN Assistant Secretary-General for Humanitarian Affairs Kyung-wha Kang discussed Fiji's motivation for being the first nation to deposit its instrument of ratification of Global Climate Agreement once it is open for signing (April 22). (Photo by Albin Lohr-Jones/Pacific Press/LightRocket via Getty Images)

A pouco mais de dois meses de assumir a nova função, o secretário-geral eleito da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, já formou uma equipe de transição com cinco pessoas, entre elas o diplomata português João Madureira, que integra a missão permanente de Portugal na ONU. A informação é da Agência Ansa.

O gabinete do porta-voz das Nações Unidas divulgou, sexta-feira (14), comunicado da “equipe de transição do secretário-geral designado”, informando que o grupo será liderado pela sul-coreana Kyung-wha Kang.

Vice de Guterres no Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur), Kyung-wha Kang é atualmente vice-coordenadora para a ajuda de emergência e assistente do atual secretário-geral, Ban Ki-moon, para assuntos humanitários.

A equipe, que vai ajudar Guterres a se preparar para assumir a função em 1º de janeiro de 2017, inclui mais quatro pessoas, uma porta-voz e três conselheiros (dois homens e uma mulher).

A porta-voz de Guterres, pelo menos até o fim do ano, será Melissa Fleming, dos Estados Unidos, que também vem do Acnur, onde era chefe do Departamento de Comunicação e porta-voz.

Os demais conselheiros são Michelle Gyles-McDonnough (Jamaica), advogada e vice-diretora para a região Ásia-Pacífico, e Radhouane Nouicer (Tunísia), com extensa experiência como diretor do Acnur para a região do Oriente Médio e Norte da África e atualmente conselheiro para a crise humanitária no Iêmen.

“A equipe de transição vai dialogar com representantes da ONU, dos Estados-membros e da sociedade civil para garantir uma suave transição”, afirma o grupo no comunicado.

LEIA MAIS:

- ONU oficializa António Guterres como secretário-geral

- Depois de indicar português ao posto de líder, ONU pode eleger uma mulher como vice-secretária