NOTÍCIAS

Atrás de investimentos, Temer vai à Ásia para participar de cúpula do Brics

13/10/2016 09:59 BRT | Atualizado 13/10/2016 09:59 BRT
NOVO! DESTAQUE E COMPARTILHE
Destaque o texto para compartilhar no Facebook e no Twitter
ANDRESSA ANHOLETE via Getty Images
Brazilian President Michel Temer gestures during the signing ceremony of the cooperation agreement with the Superior Electoral Court in the Planalto Palace in Brasilia on October 11, 2016. Last night Temer achieved a political victory to pass in the Lower House bill limiting public spending for twenty years. / AFP / ANDRESSA ANHOLETE (Photo credit should read ANDRESSA ANHOLETE/AFP/Getty Images)

O presidente Michel Temer viajará à Ásia na sexta-feira (14) para vários encontros com líderes e empresários da região. Ele vai participar da 8ª Cúpula do Brics (bloco econômico formado pelo Brasil, a Rússia, Índia, China e África do Sul) em Goa, na Índia, e em seguida terá compromissos com o governo indiano. Temer irá também ao Japão.

“O Brics mantém cooperação em diversos temas, com destaque para a área financeira. Em Goa, assinaremos acordos de cooperação alfandegária, pesquisa agrícola e cooperação ambiental”, informou o porta-voz do governo, Alexandre Parola, na última terça-feira (11).

Após a cúpula do Brics, o presidente “reforçará laços” com a Índia, durante encontro com integrantes do governo e empresários do país. Segundo Parola, a viagem será uma oportunidade de mostrar o que o governo chama de “um novo Brasil”, com “oportunidades de investimento, estabilidade e responsabilidade fiscal”.

Entre os objetivos da viagem também estão os de aumentar o comércio de produtos industriais e atrair investimentos para projetos de infraestrutura, segundo a Gazeta Russa.

No Japão, Temer vai ser recebido pelo primeiro-ministro Shinzo Abe. Será a primeira visita de um chefe de Estado brasileiro ao Japão em 11 anos. “Em seguida, terá um encontro com empresários, onde será apresentada a nova realidade econômica brasileira e as oportunidades abertas pelo Plano de Parcerias de Investimentos”, disse Parola. O presidente volta ao Brasil no dia 20.

Essa é a quarta viagem internacional de Temer desde que assumiu a presidência da república em 31 de agosto, após o impeachment de Dilma Rousseff. Em menos de dois meses Temer foi à China, aos EUA e também fez um pequeno tour pela Argentina e Paraguai.

Em julho, quando Temer ainda era presidente interino, um funcionário do governo disse à Reuters que o líder tinha intenção de manter relações próximas com os países do bloco.

De acordo com o G1, devem compor a delegação brasileira os seguintes ministros: José Serra (Relações Exteriores), Henrique Meirelles (Fazenda) e Marcos Pereira (Indústria, Comércio Exterior e Serviços) e pelo secretário do Programa de Parcerias e Investimentos (PPI), Moreira Franco. A primeira-dama, Marcela Temer, também deve integrar a comitiva.

(Com informações da Agência Brasil)

LEIA TAMBÉM:

- O preço da 'PEC do Teto': Base de Temer cobra cargos nas estatais

- Oposição aposta em rejeição popular à PEC 241 para derrubar teto de gastos

- 'Marcela, vem lutar para que mulheres e homens possam cuidar mais de seus filhos'