NOTÍCIAS

NYT responde: 'Por que as coisas estão tão difíceis para a esquerda na América Latina?'

04/10/2016 16:09 BRT | Atualizado 04/10/2016 16:09 BRT
NOVO! DESTAQUE E COMPARTILHE
Destaque o texto para compartilhar no Facebook e no Twitter
Paulo Whitaker / Reuters
Brazil's former President Luiz Inacio Lula da Silva reacts after voting during municipal elections in Sao Bernardo do Campo, Brazil, October 2, 2016. REUTERS/Paulo Whitaker

O último domingo (2) não foi, definitivamente, uma dia fácil para a esquerda na América Latina. Além da derrota do acordo de paz na Colômbia, o Partido dos Trabalhadores, no Brasil, também não apresentou um bom desempenho nas eleições municipais.

Para o jornal americano New York Times, o dia de domingo foi "apenas mais um sinal da guinada à direita da América Latina".

Segundo a publicação norte-americana, uma multiplicidade de fatores "alimentam a tendência", como a queda no preço das commodities, que freou o crescimento econômico do continente e, com isso, a queda do apoio aos governos de esquerda.

"De país em país, os resultados são os mesmos: líderes abraçando políticas favoráveis ao mercado estão eclipsando as esquedas que dominavam na década anterior", comenta a reportagem, que ressalta ainda o fato de que líderes como Luiz Inácio Lula da Silva e a ex-presidente da Argentina Cristina Kirchner enfrentam acusações de corrupção.

Escrito pelo correspondente no Brasil, Simon Romero, o texto diz que o momento, segundo analistas políticos, não envolve a total rejeição às políticas que ganharam admiração nos últimos anos, como o Bolsa Família, que deve ser mantido pelo governo de Michel Temer.

LEIA MAIS:

- PSDB sai mais forte do 1º turno e pavimenta caminho para 2018

- PM gaúcha agride jornalistas durante voto de Dilma em Porto Alegre

- PF não pretende fazer novas delações para a Lava Jato, diz Folha