NOTÍCIAS

Sergio Moro manda soltar Guido Mantega por saúde da mulher

22/09/2016 13:05 -03 | Atualizado 22/09/2016 13:05 -03
NELSON ALMEIDA via Getty Images
Brazilian Federal judge Sergio Moro speaks during the Economic Forum in Sao Paulo, Brazil, on May 23, 2016. Moro heads the corruption investigation in the state-owned oil company Petrobras, known as Operation Car Wash. / AFP / NELSON ALMEIDA (Photo credit should read NELSON ALMEIDA/AFP/Getty Images)

Responsável pela Operação Lava Jato, o juiz Sergio Moro revogou no início da tarde desta quinta-feira (22) a prisão temporário do ex-ministro Guido Mantega. Ele foi preso nesta manhã por ocasião da 34ª fase das investigações.

Segundo o G1, Moro alegou que ele, a Polícia Federal e os procuradores federais não sabiam do estado de saúde da esposa do ex-titular da Fazenda. Mantega foi preso no hospital Albert Einstein, no Morumbi, zona sul da capital paulista. A esposa dele passa por uma cirurgia.

De acordo com Moro, a liberdade do ex-ministro não compromete a coleta de provas, que está ocorrendo ao longo desta quinta.

A fase batizada de Arquivo X investiga crimes de corrupção e lavagem de dinheiro envolvendo obras da Petrobras para exploração do pré-sal.

De acordo com nota do Ministério Público Federal no Paraná, em julho de 2012, o Consórcio Integra Offshore, formado pelas empresas Mendes Júnior e OSX, firmou contrato com a estatal no valor de US$ 922 milhões, para a construção das plataformas P-67 e P-70.

Segundo policiais federais, Mantega teria atuado em 2012 com o comando dessas empresas para que elas pagassem dívidas de campanha do "partido político da situação" [PT] com o dinheiro recebido pelo contrato com a Petrobras.

LEIA MAIS:

- Nova fase da Operação Lava Jato prende ex-presidente da OSX e investiga Eike Batista

- Ministério Público Federal diz que detenção de Mantega em hospital foi 'coincidência infeliz'