MUNDO

Mundo tem 50 milhões de crianças expulsas de suas casas, diz Unicef

07/09/2016 11:49 BRT | Atualizado 07/09/2016 11:49 BRT
NOVO! DESTAQUE E COMPARTILHE
Destaque o texto para compartilhar no Facebook e no Twitter
Giorgos Moutafis / Reuters
Syrian refugee girl Housaida rests inside the Spanish rescue vessel Astral after being rescued by the Spanish NGO Proactiva off the Libyan coast in the Mediterranean Sea August 18, 2016. REUTERS/Giorgos Moutafis TPX IMAGES OF THE DAY

Um estudo feito pela Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) aponta que quase 50 milhões de crianças em todo o mundo foram arrancadas da segurança de suas casas. Desse total, a Unicef avalia que 28 milhões fogem de guerras, perseguições e violência.

Traumatizadas, elas enfrentam diversos perigos ao longo da fuga tais como "o risco de afogamento em travessias marítimas, desnutrição e desidratação, tráfico, sequestro, estupro e até assassinato", destaca o relatório.

O diretor executivo da Unicef Anthony Lago lembra da imagem do menino Aylan Kurdi, que morreu afogado quando atravessava o Mar Mediterrâneo com a família, fugindo da guerra na Síria. Lago, no entanto, destaca que "cada imagem, cada menina ou menino, representa muitos milhões de crianças em risco - e isso exige que a nossa compaixão para as crianças individuais que vemos ser combinado com a ação para todas as crianças."

Recentemente, outra imagem chocou o mundo. Um vídeo que mostra Omran Daqneesh, de apenas cinco anos, ferido e atordoado após ser resgatado de um ataque a bomba na casa onde estava, em Aleppo, rodou o mundo.

syria

O relatório da Unicef aponta que o número de crianças deslocadas devido a guerras é crescente. Os pequenos compõe um terço da população mundial, no entanto, representam metade de todos os refugiados no mundo.

Em 2015, cerca de 45% das crianças refugiadas sob a proteção da Acnur haviam chegado da Síria e do Afeganistão. Dos 28 milhões de crianças expulsas de casa por conflitos, 10 milhão são refugiados e 1milhão requereram asilo por meio do status de refugiado, mas ainda não foram atendidas.

As outras 17 milhões de crianças vivem deslocadas de casa dentro de seus próprios países, e estão em extrema necessidade de ajuda humanitária, alerta a Unicef.

Impressiona o número de crianças que se arriscam a atravessar fronteiras por conta própria. Segundo a Unicef, em 2015, mais de cem mil menores de idade desacompanhados pediram asilo em 78 países - o número é três vezes maior que o registrado em 2014. Estas são as crianças que correm maior risco de exploração e abuso.

Ainda segundo o relatório, a Turquia acolhe o maior número de refugiados e provavelmente o maior número de crianças refugiadas também. Já o Líbano, com 1 refugiado para cada 5 habitantes, é o país que mais recebe refugiados em relação à população.

Em comparação, há cerca de 1 refugiados para cada 530 pessoas no Reino Unido; e um para cada 1200 nos Estados Unidos.

LEIA MAIS:

- Omran Daqneesh: Esta é a face mais cruel da guerra da Síria. Mas não é a única

- Mulheres sírias pedem ajuda: 'Estamos morrendo de fome'

- Síria: Bombardeio a hospital mata um dos últimos pediatras em Aleppo