ENTRETENIMENTO

Close errado: Campanha que traz Cleo Pires e Paulo Vilhena como paralímpicos incomoda DEMAIS

24/08/2016 12:30 BRT | Atualizado 24/08/2016 12:30 BRT
Divulgação

A agência de publicidade África deu um close bem errado.

Para divulgar os Jogos Paralímpicos do Rio, que ocorrem entre os dias 7 e 18 de setembro, a agência publicou na revista Vogue a campanha Somos Todos Paralímpicos, termo que já foi severamente criticado em outras situações do passado, como nos caso de racismo contra Maju Coutinho e Daniel Alves.

Para piorar, quem estampa a campanha são os atores Cleo Pires, sem um braço e Paulo Vilhena, sem uma das pernas.

eita


A proposta não foi bem recebida nas redes sociais e a hashtag #SomosTodosParalímpicos chegou aos Trending Topics do Twitter, com críticas tanto ao uso de atores se passando por deficientes físicos, ao invés de dar espaço aos próprios atletas, como ao termo "Somos Todos":

LEIA MAIS:

- Fica, vai ter Paralimpíada! Estes atletas brasileiros querem fazer história na Rio 2016

- Jogos Paralímpicos do Rio terão ingressos com preços a partir de R$ 5

Terezinha Guilhermina é a força brasileira na velocidade da Paralimpíada