NOTÍCIAS
23/08/2016 18:21 -03

Para assegurar impeachment, Temer investe no corpo a corpo com senadores

EVARISTO SA via Getty Images
Brazilian acting President Michel Temer gives the thumbs up during a meeting with mayors at the Planalto Palace in Brasilia, on July 13, 2016. / AFP / EVARISTO SA (Photo credit should read EVARISTO SA/AFP/Getty Images)

O presidente em exercício, Michel Temer (PMDB), resolveu arregaçar as mangas e entrar pessoalmente em campo para garantir a vitória no julgamento final doimpeachmentda presidente afastada Dilma Rousseff (PT).

Nos dois primeiros dias desta semana, ele abriu espaço na agenda para receber nove senadores. Dois deles ainda não declararam o voto final e também são bajulados pelo PT.

O peemedebista precisa de 54 votos no Senado para afastar definitivamente a petista. Embora o cenário pareça favorável a ele, com as sondagens que mostram que pelo menos 45 senadores já declararam que vão votar contra Dilma e a expectativa do Planalto de conseguir pelo menos 62 votos, qualquer senador tem um peso definitivo. No último dia 10, a petista virou ré no Senado com 59 votos, contra 21.

O medo de Temer é que o discurso que a petista vai fazer na próxima segunda-feira (29) no plenário do Senado toque os senadores e a população a ponto de fazer com que os políticos mudem de opinião.

Entre os políticos que Temer recebeu entre a segunda e esta terça-feira (23) estão principalmente os nordestinos Edison Lobão (PMDB-MA) - que foi ministro do governo PT, João Alberto Souza (PMDB-MA) e Roberto Rocha (PSB-MA). Estes dois últimos ainda mantêm o voto em segredo.

A reação da base eleitoral é um dos principais argumentos dos senadores para justificar o voto. E é justamente na região Nordeste onde o governo petista é melhor avaliado.

LEIA TAMBÉM:

- Isto é corte de gastos? PMDB atua por reajuste para diversas categorias do serviço público

- Dilma diz que Temer quer antecipar impeachment por medo de denúncias

- 100 dias de Temer: Sem mulheres, com Lava Jato e corte de gastos