NOTÍCIAS

Teori autoriza abertura de inquérito contra Dilma por tentativa de obstrução de Justiça

17/08/2016 10:01 -03 | Atualizado 17/08/2016 10:01 -03
ANDRESSA ANHOLETE via Getty Images
Suspended Brazilian President Dilma Rousseff, during the reading of her letter to the Brazilian people and senators, at Alvorada Palace in Brasilia, on August 16, 2016. The final phase of the impeachment process against Rousseff will begin in the Brazilian senate on August 25. / AFP / ANDRESSA ANHOLETE (Photo credit should read ANDRESSA ANHOLETE/AFP/Getty Images)

O ministro do Supremo Tribunal Federal Teori Zavascki autorizou a abertura de inquérito para investigar a presidente afastada Dilma Rousseff por suposta tentativa de obstrução de Justiça no âmbito da operação Lava Jato, disse nesta terça-feira a mídia.

Esta é a primeira vez que a presidente afastada é alvo de inquérito no âmbito da Lava Jato.

O ministro também autorizou a abertura de inquérito contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e os ex-ministros José Eduardo Cardozo e Aloizio Mercadante, disseram a GloboNews e o jornal O Estado de S.Paulo.

Segundo o jornal, em despacho na segunda-feira o ministro relator da Lava Jato no STF autorizou a realização de diligências no caso, o que é praxe após abertura das investigações.

O pedido de abertura de inquérito foi feito pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, em maio, para investigar suposta tentativa de atrapalhar as investigações da Lava Jato pela presidente afastada Dilma, Lula e os ex-ministros.

Teori havia devolvido a Janot o pedido de investigação em junho, após anular o uso da gravação de conversa telefônica entre Dilma e Lula sobre o termo de posse do ex-presidente como ministro da Casa Civil, um dos elementos usados por Janot no pedido de investigação.

A linha de investigação leva em consideração, além da nomeação de Lula para a Casa Civil, a delação premiada do ex­-senador e ex-líder do governo Delcídio do Amaral, a tentativa de evitar que o parlamentar cassado fechasse acordo de delação com o Ministério Público Federal (MPF) e a nomeação do ministro Marcelo Navarro Ribeiro Dantas para o Superior Tribunal de Justiça (STJ).

A assessoria do STF não confirmou as informações, pois o caso corre sob o sigilo de Justiça.

Dilma disse, por meio de nota, que a decisão do ministro de autorizar abertura de inquérito pela PGR "vai permitir elucidar os fatos e esclarecer que em nenhum momento houve obstrução de Justiça"

Também em nota, o ex-presidente Lula afirmou que "jamais praticou qualquer ato que possa configurar crime de obstrução à Justiça".

LEIA MAIS:

- Em carta, Dilma oficializa apoio a plebiscito para antecipar eleições presidenciais

- Cadê? Planalto vai abrir sindicância para encontrar faixa presidencial