NOTÍCIAS

Membro do COI é preso por envolvimento em venda ilegal de ingressos pela Rio 2016

17/08/2016 09:21 BRT | Atualizado 17/08/2016 09:21 BRT
ASSOCIATED PRESS
Patrick Hickey, the head of the European Olympic Committee attends a news conference on the eve of the opening of the 2015 European Games in Baku, Azerbaijan, Thursday, June 11, 2015. (AP Photo/Dmitry Lovetsky)

Membro do Comitê Executivo e do Comitê Olímpico Internacional (COI), o irlandês Patrick Hickey, foi preso nesta quarta-feira (17), suspeito de participar de um esquema de venda ilegal de ingressos para as Olimpíadas.

De acordo com informações do G1, ele passou mal no momento da prisão e precisou ser levado ao hospital Samaritano da Barra, mesmo bairro onde Hickey e outros membros do COI estão hospedados. De acordo com a BBC, ele tentou escapar antes de ser preso.

Uma operação já prendeu pelo menos 40 cambistas no Rio, e uma denúncia do Estadão revelou que membros do Comitê foram responsáveis pelo repasse de ingressos à empresa THG, que já foi envolvida em denúncias na Copa do Mundo.

A empresa chegou a vender ingressos para a Cerimônia de Abertura, que deveriam custar R$ 1.400, por US$ 8 mil (R$ 25.600). Todos esses ingressos foram cancelados pela organização da Rio 2016.

Vários desses ingressos, que seriam vendidos por preços muito acima do estabelecido pela organização do evento, estavam em nome do Comitê Olímpico da Irlanda, que tem acesso a um grande volume de ingressos para, supostamente, revendê-los aos torcedores do país.

Em nota enviada ao Estadão, o Comitê Olímpico da Irlanda disse que vai apurar como os ingressos chegaram até os cambistas, que seriam desconhecidos da entidade. "Estamos tratando desse assunto com máxima seriedade".

LEIA MAIS:

- Olimpíada 'para gringo ver': Anistia denuncia violência e segurança seletiva no Rio

- Esta criançada é a prova da importância da representatividade na Rio 2016

- Os 4 passos da receita de sucesso de Simone Biles