NOTÍCIAS

Thiago Braz pede para estádio aplaudir francês Renaud Lavillenie, às lágrimas com vaias

17/08/2016 00:02 -03 | Atualizado 17/08/2016 00:02 -03
Sergio Moraes/Reuters

Duas cenas na cerimônia de entrega de medalhas da Rio 2016 na noite desta terça-feira (16) mostram como é a alma de um vencedor.

Medalhista de ouro no salto com vara, Thiago Braz interveio para que a torcida brasileira presente no estádio Engenhão parasse de vaiar o francês Renaud Lavillenie.

Na hora de receber a prata, Lavillenie enfrentou as vaias do público, possivelmente reagindo às críticas feitas por ele durante a semana.

Na segunda-feira (16), o atleta queixou-se das vaias dos brasileiros e comparou a resposta dos torcedores do Engenhão aos alemães nazistas que vaiaram o corredor negro Jesse Owens em Berlim, nos Jogos Olímpicos de Verão de 1936.

Pegou mal também a declaração do técnico do francês, Philippe dÉncausse, de que o Brasil "é um país bizarro". De um modo bastante controverso, o jornal francês Le Monde atribuiu ao "candomblé" e "forças místicas" a vitória de Braz sobre Lavillenie — o que entrou na conta dos franceses.

Assim que o coro de rejeição começou, Braz pediu para o estádio aplaudir o adversário.

Por isso, quando subiu ao pódio, Lavillenie enfrentou menos vaias.

O bronze Sam Kendricks recebeu uma salva de palmas.

Na prova final do salto com vara, Braz saltou 6,03 metros — um recorde olímpico. Lavillenie pulou 5,98 metros.

Logo após a premiação, Braz consolou Lavillenie, segundo a Folha de S.Paulo, sob supervisão do ucraniano Sergey Bubka, o maior nome do salto com vara da História.

Outra bela demonstração de fair play do medalhista brasileiro.

No fim da noite de terça, o francês retuitou o comentário de um seguidor:

"As pessoas são tão más. A conta do Instagram do Lavillenie virou um lugar de ódio."

E, por fim, tuitou as imagens da premiação com a legenda: "sem palavras".

LEIA MAIS:

- 'Tenho um pai no céu e um na terra, que é meu técnico', diz Thiago Braz Silva

- 'Todas as qualidades que tenho vieram dos ensinamentos deles', diz Thiago Braz sobre avós

Os atletas brasileiros que mais brilharam na Rio 2016