MULHERES

Fabiana se despede da seleção de vôlei com um lindo texto no Instagram

17/08/2016 13:12 -03 | Atualizado 17/08/2016 13:12 -03
JOHANNES EISELE via Getty Images
Brazil's Fabiana Claudino celebrates after winning a point during the women's qualifying volleyball match between Brazil and Japan at the Maracanazinho stadium in Rio de Janeiro on August 10, 2016, during the Rio 2016 Olympic Games. / AFP / Johannes EISELE (Photo credit should read JOHANNES EISELE/AFP/Getty Images)

Depois de uma campanha belíssima nas preliminares, a tão amada seleção feminina de vôlei não passou para a semifinal na noite desta terça-feira (16) -- que foi um dia duro para os brasileiros.

O choro das meninas após a partida arrancou lágrimas também do público, já que além do sonho do tri em casa, esta foi a última Olimpíada de Fabiana, atual capitã do time.

A atleta se aposenta aos 31 anos e, sem deixar espaço para os brasileiros tomarem fôlego, se despediu com um lindo texto em seu Instagram na manhã desta quarta-feira (17).


Ela começa falando da dor que sente em não ter conseguido o desfecho tão sonhado do ouro no Brasil e relembra sua trajetória:

"Está doendo muito, porque sei que todos vocês sonharam comigo esse desfecho de um tri olímpico. A dor desse momento me faz relembrar toda uma vida dedicada ao meu país e ao esporte que tanto amo. Foram 4 olimpíadas, muitos títulos, derrotas dolorosas, alegrias incontáveis e choros que machucaram. Minha trajetória começou aos 14 anos, era uma menina que jamais sonhava conquistar tudo que conquistou. Aos 19, minha primeira olimpíada em Atenas 2004. E daí por diante foram muitas graças recebidas através de muita dedicação, abdicação e luta! "

Ela também agradece ao time, ao treinador e fala sobre a garra do time brasileiros:

"Agradeço às meninas que me acompanharam nesse sonho, a comissão por nos orientar e treinar sempre! Entendam de coração aberto que ninguém perde porque quer e esse grupo queria muito! Só quem vive dentro da quadra, sabe o que acontece ali. Essa equipe é aguerrida demais!"

Por fim, a mineira nos desafia a não chorar se despedindo da torcida e agradecendo aos gritos no Maracanãzinho:

"Fica aqui minha despedida da seleção, foram 13 anos de uma trajetória linda e que me orgulha demais. Foi gratificante em meu último jogo pelo meu país, escutar o Maracanãzinho lotado gritar meu nome, e essa sensação e esse brilho que nós todas tivemos até aqui, ninguém pode desmerecer ou apagar!"

O sonho que terminou hoje, foi sonhado durante 4 anos. Acabou assim, infelizmente... Queria muito poder trazer isso pra todos vocês. Não deu. Está doendo muito, porque sei que todos vocês sonharam comigo esse desfecho de um tri olímpico. A dor desse momento me faz relembrar toda uma vida dedicada ao meu país e ao esporte que tanto amo. Foram 4 olimpíadas, muitos títulos, derrotas dolorosas, alegrias incontáveis e choros que machucaram. Minha trajetória começou aos 14 anos, era uma menina que jamais sonhava conquistar tudo que conquistou. Aos 19 minha, primeira olimpíada em Atenas 2004. E daí por diante foram muitas graças recebidas através de muita dedicação, abdicação e luta! Agradeço às meninas que me acompanharam nesse sonho, a comissão por nos orientar e treinar sempre! Entendam de coração aberto que ninguém perde porque quer e esse grupo queria muito! Só quem vive dentro da quadra, sabe o que acontece ali. Essa equipe é aguerrida demais! Tenho um orgulho imenso de ser capitã da seleção e de carregar essa camisa e essa bandeira por todos os lugares que passei. Agradeço a Deus, mesmo que Seus planos não sejam meus e não posso contestar. Agradeço a minha família, meus pais queridos, meus amigos, meu namorado @vinigram e aos torcedores, acreditem, sempre foi por vocês! Meu coração sempre pulsará verde e amarelo e nunca deixará de bater emocionado, toda vez que tocar o hino nacional. Obrigada a todos por tudo! Fica aqui minha despedida da seleção, foram 13 anos de uma trajetória linda e que me orgulha demais. Foi gratificante em meu último jogo pelo meu país, escutar o Maracanãzinho lotado gritar meu nome, e essa sensação e esse brilho que nós todas tivemos até aqui, ninguém pode desmerecer ou apagar! Um beijo do meu tamanho e obrigada mais uma vez a todos! Fiquem com Deus!

A photo posted by Fabiana M Claudino (@fabiclaudino) on

A bicampeã olímpica vai deixar muitas saudades e um sentimento imenso de gratidão.

Obrigada, Fabi!

LEIA MAIS:

- Que alívio! Brasil respira em dia difícil e está na final do vôlei de praia

- Comemora, Brasil! Ágata e Bárbara dão um SHOW e estão na final do vôlei de praia