NOTÍCIAS

'Todas as qualidades que tenho vieram dos ensinamentos deles', diz Thiago Braz sobre avós

16/08/2016 13:24 -03 | Atualizado 16/08/2016 13:24 -03
Dominic Ebenbichler / Reuters
2016 Rio Olympics - Athletics - Final - Men's Pole Vault Final - Olympic Stadium - Rio de Janeiro, Brazil - 15/08/2016. Thiago Braz da Silva (BRA) of Brazil celebrates after winning the gold medal. REUTERS/Gonzalo Fuentes FOR EDITORIAL USE ONLY. NOT FOR SALE FOR MARKETING OR ADVERTISING CAMPAIGNS.

Fanático por aviões, focado e ligado à família. Esse é Thiago Braz Silva, campeão e recordista olímpico no salto com vara, já chamado por muitos (torcedores e veículos de imprensa) de "herói nacional".

Foi o tio de Thiago, o atleta Fabiano Braz que o apresentou à modalidade, e foram os seus avós que o criaram. A mãe de Thiago o abandonou quando ele era criança, e segundo a família, ele chegou a esperar com uma mochila nas costas por dias, até se dar conta de que a mãe não vinha mais.

''Todas as qualidades que tenho hoje vieram dos ensinamentos deles, que foram meus pais na realidade'', contou ele ao Globo Esporte, sobre o avô e a avó.

Fanático por aviões, desde pequeno Thiago tinha o sonho de voar. E assim o fez. Na noite de segunda-feira (15), ele saltou 6,03m, fez a melhor marca de sua carreira derrotou o francês Renaud Lavillenie, nada menos que campeão olímpico e atual recordista mundial da modalidade, com um salto de 6,16m, alcançado em 2014.

''Acho que de tanto querer voar acaba tendo a relação com o salto', contou ele ao Globo Esporte.

A derrota do francês, aliás, foi marcada pelo "climão". Braz e Lavillenie não se falam desde o fim de 2014, por conta da troca de treinador do brasileiro. Atualmente, ele é trainado por Vitaly Petrov, ucraniano baseado na Itália. Antes, quem treinava Braz era Elson Miranda, mesmo técnico de Fabiana Murer e muito próximo do francês.

"Na realidade, ele [Lavillannie] nem fala comigo direito. Faz um ano e meio que não fala direito comigo. Não sei na realidade [por que]. Sempre tentei criar esse ambiente com ele, ser amigo, estar junto, mas depois que mudei de treinador, etc., houve alguma informação que chegou que eu estava contra ele, ou que não caiu bem. Mas não saiu de mim", contou ele ao Uol.

O francês retrucou: "Não tenho problema com ele. Ele é um bom cara. Eu não vi ele tanto desde aquele tempo. Acho que não tem muito a ser dito. Eu não estou aqui pra fazer amigos, estou aqui pra fazer meu melhor."

LEIA MAIS:

- NEM ME VIU! Thiago Braz é OURO no salto com vara com recorde olímpico

- PARCERIA: Amazona holandesa desiste da Rio 2016 para poupar cavalo

- Foto do velocista jamaicano Usain Bolt sorrindo em plena prova rende ÓTIMOS memes na internet