NOTÍCIAS

Estado laico ou islamofóbico? Cannes proíbe uso de 'burkini' em praias

13/08/2016 17:42 BRT | Atualizado 13/08/2016 17:42 BRT
Getty Images/iStockphoto

A cidade francesa de Cannes emitiu uma ordem que proíbe o uso do "burkini" – traje de banho muçulmano que cobre o corpo inteiro – porque ele “manifesta de maneira ostensiva uma visão religiosa” e pode “colocar em risco a ordem pública”.

A medida, assinada pelo prefeito da cidade, David Lisnard, impede o acesso de banhistas às praias com trajes de banhos “que não respeitam os bons costumes e o secularismo”.

No entanto, embora a palavra "burkini" não apareça explicitamente na ordem, o prefeito confirmou que seu alvo é o traje de banho muçulmano, já que ele o considera um “uniforme do islamismo extremista”.

Em entrevista à imprensa local, Lisnard afirmou que não se trata da proibição de um símbolo religioso, mas sim “uma medida entre muitas outras para proteger a população no contexto do estado de emergência [na França] e de atos terroristas”.

Após a emissão do decreto, nenhuma banhista foi vista com o traje de banho. Recentemente, a cidade de Nice, situada a 30 quilômetros de Cannes, foi palco de um atentado terrorista que matou 85 pessoas e feriu outras 300. O ato foi reivindicado pelo Estado Islâmico.

LEIA MAIS:

-SURREAL! Homem é preso por vender objetos da tragédia de Nice

- França estende estado de emergência após ataque em Nice

- Herói: Motociclista que tentou impedir atentado em Nice foi atropelado por caminhão