NOTÍCIAS

Ministra do TSE manda investigar gastos da campanha de Aécio Neves em 2014, diz Folha

11/08/2016 10:55 -03 | Atualizado 11/08/2016 10:55 -03
EVARISTO SA via Getty Images
Senator Aecio Neves, who heads the PSDB opposition party, is pictured during a senate's session to form a committee that will consider whether to impeach President Dilma Rousseff, in Brasilia, on April 25, 2016. Brazil's Senate met Monday to form a committee that will consider whether to impeach Rousseff, who has accused her opponents of mounting a constitutional coup. She is accused of illegal government accounting maneuvers, but says she has not committed an impeachment-worthy crime. The Senate committee -- comprising 21 of the 81 senators -- was to debate Rousseff's fate for up to 10 working days before making a recommendation to the full upper house. / AFP / EVARISTO SA (Photo credit should read EVARISTO SA/AFP/Getty Images)

O senador Aécio Neves é alvo de mais uma investigação. De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, desta vez, serão os alvos são os gastos da campanha do senador quando concorreu à Presidência da República em 2014.

O pedido de investigação foi feito pela ministra do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Maria Thereza de Assis Moura, após receber denúncias de possíveis irregularidades apontadas pelo PT. O partido aponta indícios de que empresas contratadas pela campanha de Aécio seriam de fachada e também para uso de caixa dois.

A ministra pediu à assessoria técnica do TSE verificar se essas empresas têm funcionários registrados e quando foram abertas. A assessoria do Tribunal já havia apontado nove ocorrências de prováveis irregularidades nas contas do senador.

Para a Folha, a assessoria jurídica do PSDB diz que as denúncias são "totalmente inconsistentes" e que há "nítido propósito político" na denúncia do PT.

LEIA MAIS:

- Trocas de mensagens colocam Aécio e Lava Jato juntos mais uma vez

- Família de empresário preso na Lava Jato brinca sobre compra de votos para Aécio