MULHERES

Obrigado, Mariana Silva! Holandesa derruba brasileira na luta pelo bronze

09/08/2016 17:06 BRT | Atualizado 09/08/2016 17:06 BRT
Toru Hanai / Reuters
2016 Rio Olympics - Judo - Quarterfinal - Women -63 kg Quarterfinals - Carioca Arena 2 - Rio de Janeiro, Brazil - 09/08/2016. Yarden Gerbi (ISR) of Israel and Mariana Silva (BRA) of Brazil react. REUTERS/Toru Hanai FOR EDITORIAL USE ONLY. NOT FOR SALE FOR MARKETING OR ADVERTISING CAMPAIGNS.

Depois de uma conquista gloriosa da carioca Rafaela Silva na Rio 2016, foi a vez da paulista Mariana, também Silva, fazer o judô brasileiro brilhar nos tatames da Rio 2016.

Na manhã desta terça-feira (9), a atleta aniquilou a ganesa Szandra Szogedi e a alemã Martyna Trajdos. Já nas quartas de final, foi a vez da israelense Yarden Garbi - número 5 do ranking mundial - ser derrubada pela brasileira.

A luta foi equilibrada e teve quase dois minutos de duração. Entre golpes e tentativas de finalização, ambas lutaram bem - sem qualquer pontuação ou punição. O combate foi então para o golden score, e a brasileira saiu vitoriosa, com um golpe que resultou no yuko.

Nas semifinais, no entanto, a trajetória até o ouro foi interrompida com uma derrota para a eslovena Tina Trstenjak, líder do ranking mundial.

Na repescagem, com chance de medalha bronze, a brasileira de 26 anos foi derrotada pela experiente Anicka van Emden, da Holanda, medalhista de bronze dua vezes em Mundial. Apesar de dominar a gola da rival durante a luta, Mariana mas não fez ippon. A holandesa acabou vencendo com um yuko.

Trajetória árdua

Não foram poucos os desafios enfrentados por Mariana à Rio 2016. Esta foi a segunda participação da atleta em uma Olimpíada, a primeira foi em Londres 2012 - sem medalhas.

Desde a sua estreia em Olimpíadas, foram inúmeras lutas, treinos e dedicação até garantir uma das 13 vagas para representar o Brasil na Rio 2016. Em números exatos, foram ao todo 28 competições internacionais.

Entre as grandes conquistas da judoca estão: o bronze no Pan-Americano de Toronto 2015, medalha de prata no Campeonato Pan-Americano de 2011 (Guadalajara) e de bronze na edição de 2010 (San Salvador), além de uma medalha de bronze no Campeonato Mundial Junior de 2009 (Paris).