NOTÍCIAS

José Serra recebeu R$ 23 milhões de caixa dois em campanha presidencial, revelam executivos da Odebrecht

07/08/2016 09:48 -03
EVARISTO SA via Getty Images
Brazilian Foreign Minister Jose Serra speaks during a ceremony of the presentation of credentials of Ambassadors at Planalto Palace in Brasilia on May 25, 2016. / AFP / EVARISTO SA (Photo credit should read EVARISTO SA/AFP/Getty Images)

Executivos da Odebrecht afirmaram em depoimento a procuradores da Operação Lava Jato e da PGR (Procuradoria-Geral da República) que o atual ministro das Relações Exteriores, José Serra (PSDB-SP), recebeu R$ 23 milhões da empreiteira por meio de caixa dois. As informações são do jornal Folha de S.Paulo.

O repasse teria sido feito durante a campanha de Serra à Presidência da República, em 2010.

O suposto caixa dois seria 10 vezes maior que as doações legais à campanha, que recebeu R$ 2,4 milhões da Odebrecht, segundo dados do TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Os executivos, que tentam um acordo de delação premiada, disseram que uma parte dos R$ 23 milhões foi paga no Brasil e outra por meio de depósitos em contas bancárias no exterior.

Em fevereiro deste ano, o nome de Serra apareceu na superplanilha encontrada na casa do presidente da Odebrecht Infraestrutura, Benedicto Barbosa da Silva Júnior, durante a 23ª fase da Lava Jato, a Acarajé. Na lista, constavam 279 políticos de 22 partidos que teriam recebido da empreiteira valores superiores aos declarados à Justiça Eleitoral durante suas campanhas políticas.

LEIA MAIS:

- Para Serra, México é 'um perigo'. Motivo: Quase metade dos senadores são mulheres

- Brasil diz defender respeito às instituições após tentativa de golpe na Turquia