NOTÍCIAS

Rússia desmente envolvimento de vice-cônsul em assalto no Rio

05/08/2016 08:55 BRT | Atualizado 05/08/2016 08:55 BRT
Jim Young / Reuters
The Russian national flag (R) and the Olympic flag are seen during the closing ceremony for the 2014 Sochi Winter Olympics, Russia, February 23, 2014. REUTERS/Jim Young/File Photo

A Embaixada da Rússia desmentiu, na madrugada desta sexta-feira (5), o envolvimento de um representante diplomático do país em um assalto na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro.

Na quinta-feira (4), um suposto vice-cônsul da Rússia teria reagido a um assalto e matado o criminoso. A Delegacia de Homicídios da Capital informou que o homem lutou com o agressor e conseguiu tomar a arma do assaltante e atirar nele. A perícia foi realizada e diligências estão em andamento.

Em nota, a representação desmentiu o envolvimento de um diplomata russo e afirmou ainda que "no momento do incidente todos os funcionários do Consulado no Rio de Janeiro encontravam-se ou no interior do próprio prédio ou no espaço alugado para ser a base dos torcedores russos nas Olimpíadas, em Copacabana, a chamada 'Casa dos Fãs'".

"Os funcionários da representação diplomática são cidadãos russos, com nomes russos, o que não é o caso."

O homem foi identificado pela Folha de S.Paulo como Marcus Cezar Feres Braga esegundo informações do Estadão ele é um advogado de 60 anos. De acordo com a Folha, o Braga apresentou uma falsa carteira de identificação consular quando foi abordado.

No momento do crime ele dirigia uma BMW com a mulher e a filha. Ao Estadão, o Consulado disse ainda que seus funcionários não andam armados.