NOTÍCIAS

Barack Obama 'perdoa' pena de mais 214 presos federais por tráfico. Já são 562 sentenças revistas

04/08/2016 11:10 BRT | Atualizado 04/08/2016 11:10 BRT
SAUL LOEB via Getty Images
US President Barack Obama speaks as he tours the El Reno Federal Correctional Institution in El Reno, Oklahoma, July 16, 2015. Obama is the first sitting US President to visit a federal prison, in a push to reform one of the most expensive and crowded prison systems in the world. AFP PHOTO / SAUL LOEB (Photo credit should read SAUL LOEB/AFP/Getty Images)

Em seu último ano na Casa Branca, o presidente dos EUA, Barack Obama, continua firme em muitos dos seus propósitos de campanha.

Nesta quarta-feira (3), o mandatário comutou as sentenças de 214 prisioneiros federais, detidos por acusações ligadas ao tráfico de drogas. Segundo a Casa Branca, com a medida de ontem, Obama comutou 562 sentenças, mas do que os últimos nove presidentes dos EUA juntos.

Entre os prisioneiros do grupo, 67 haviam sido condenados à prisão perpétua. De acordo com a Casa Branca, a maior parte havia sido condenada por crimes não-violentos, muitos deles envolvendo a posse e a distribuição de cocaína.

Como parte de sua iniciativa de clemência, Obama também reduziu a sentença de dezenas de detentos neste ano, com ações nos meses de março e junho. Segundo o BuzzFeed News, 214 comutações de penas é o número mais alto anunciado em um único dia desde 1900.

Com as comutações, a meta de Obama é promover uma reforma no sistema de justiça criminal dos EUA e reduzir o número de pessoas cumprindo penas longas - muitas vezes perpétuas - relacionadas a crimes ligados às drogas. De acordo com a Reuters, esse é um dos poucos casos em que o presidente democrata recebeu apoio dos republicanos, que são maioria no Congresso.