ENTRETENIMENTO

Vai ser bonito! Com clássico 'Rap da Felicidade', Ludmilla leva funk para a abertura da Rio 2016

04/08/2016 16:42 -03 | Atualizado 04/08/2016 16:42 -03
Divulgação

Falta pouco para a festa de abertuta da Rio 2016.

A cerimônia ocorre nesta sexta-feira (5) e promete fortes emoções para brasileiros e estrangeiros amantes do esporte ao redor do mundo.

Um dos destaques da festa, que mostrará a diversidade cultural do Brasil e força dos brasileiros, será Ludmilla - funkeira negra, crescida no subúrbio de Duque de Caxias, no Rio, hoje uma das cantoras mais famosas do Brasil.

Os contrastes de sua trajetória (e por que não da sociedade brasileira?) estarão bem representados no traje que a cantora usará: um vestido feito com cristais Swarovski e anéis de latinha de refrigerante. Ao UOL, ela deu detalhes sobre o look:

"Eu curti o vestido, é bem legal. Só não vou poder dançar muito porque ele é de um material mais rígido."

No palco da cerimônia, Ludmilla mostrará ao mundo um funk clássico na história da música brasileira, Rap da Felicidade, lançado em 1994 pela dupla Cidinho & Doca. Com refrão conhecido ("Eu só quero é ser feliz..."), o funk aborda as duras relações de classes no Brasil.

Um dos trechos da música diz:

"Minha cara autoridade, eu já não sei o que fazer

Com tanta violência eu sinto medo de viver

Pois moro na favela e sou muito desrespeitado

A tristeza e alegria aqui caminham lado a lado

Eu faço uma oração para uma santa protetora

Mas sou interrompido à tiros de metralhadora

Enquanto os ricos moram numa casa grande e bela

O pobre é humilhado, esculachado na favela

Já não aguento mais essa onda de violência

Só peço a autoridade um pouco mais de competência"

Relembre a versão original do funk:

A torcida é para que Ludmilla faça bonito com essa música, assim como outras grandes artistas brasileiras brasileiras fizeram, incluindo:

Elza Soares

Alcione

Arrase, Lud!

- Billboard confunde 'Beyoncé' com 'Ludmila' em lista e as pessoas não estão sabendo lidar com isso

- Ludmilla compartilha prévia de novo funk com referência à episódio de ataque racista: 'Vai ter negro bem-sucedido, sim'