MULHERES

UHUL! Yane Marques será segunda mulher a conduzir bandeira do Brasil nas Olimpíadas

01/08/2016 12:14 BRT | Atualizado 01/08/2016 12:14 BRT
NOVO! DESTAQUE E COMPARTILHE
Destaque o texto para compartilhar no Facebook e no Twitter
Mariana Bazo / Reuters
Brazil's Yane Marques smiles with her silver medal after coming in second at the women's Modern Pentathlon at the Pan American Games in Guadalajara October 15, 2011. The Games run through October 30. REUTERS/Mariana Bazo (MEXICO - Tags: SPORT HEADSHOT)

Se antes pretendia treinar até o dia 14 de agosto, a atleta do pentatlo moderno Yane Marques mudou seus planos e vai comparecer à Cerimônia de Abertura dos Jogos Olímpicos Rio 2016 por um motivo nobre.

Medalhe de bronze em Londres 2012, e com ótimas chances de conquistar o ouro em sua terceira participação olímpica, Yane será a porta-bandeira do Time Brasil na cerimônia, marcada para o dia 5 de agosto. O anúncio foi feito na noite de domingo (31) pelo presidente do Comitê Olímpico do Brasil, Carlos Arthur Nuzman após o resultado de uma enquete feita pelo programa Fantástico, da TV Globo.

Yane foi a mais votada pelo público, concorrendo com o velejador Robert Scheidt, que foi o porta-bandeira da delegação em Pequim 2008, e o líbero da seleção masculina de vôlei, Serginho.

Ela será a segunda mulher a conduzir a bandeira brasileira nas Olimpíadas. A primeira atleta foi a ex-jogadora de vôlei de praia Sandra Pires, nas Olimpíadas de Sidney, no ano 2000.

A primeira participação de Yane em uma olimpíada foi em Pequim em 2008, quando a pernambucana terminou em 18º lugar, competindo com 36 atletas.

O site do Comitê Olímpico Brasileiro reproduz uma entrevista de Yane feita na noite de hoje ao programa Fantástico em que a atleta diz que foi uma surpresa tanto a indicação quanto a votação.

"Carregar a bandeira já é uma situação honrosa. Todo mundo assistindo. Quero ser uma porta-bandeira muito alegre e talvez uma porta-voz, através dessa bandeira, para que o nosso país se una mais. Quero ser uma representante de todos os brasileiros naquele momento", disse.

O primeiro porta-bandeiras do Brasil em Jogos Olímpicos foi Afrânio Antônio da Costa, do tiro esportivo, em Antuérpia 1920. Entre outros, já foram porta-bandeiras Adhemar Ferreira da Silva (atletismo – Roma 1960), Wlamir Marques (basquete – Tóquio 1964), Luiz Cláudio Menon (basquete - Munique 1972), Aurélio Miguel (judô – Barcelona 1992), Joaquim Cruz (Atlanta 1996), Sandra Pires (vôlei de praia – Sidney 2000), Torben Grael (vela - Atenas 2004) e Rodrigo Pessoa (hipismo – Londres 2012).