NOTÍCIAS

Ibope: Russomanno lidera pesquisa para Prefeitura de São Paulo

29/07/2016 15:22 -03
FotoArena via Getty Images
SAO PAULO, BRAZIL - AUGUST 12: Candidate to the government of Sao Paulo Celso Russomanno takes part in a debate at Bandeirantes TV on August 12, 2010 in Sao Paulo, Brazil. (Photo by Rodrigo Coca/FotoArena/LatinContent/Getty Images)

O preferido dos moradores de São Paulo para suceder o prefeito Fernando Haddad (PT) no Palácio dos Bandeirantes é o deputado federal Celso Rusomanno (PRB), segundo pesquisa Ibope, divulgada nesta sexta-feira (29). Em todos os cenários montados, ele sai na frente.

Na disputa com os sete principais candidatos, considerados na época em que a sondagem foi feita, Russomanno fica em primeiro lugar com 30% das intenções de voto. Ele vem seguido de:

Marta Suplicy (PMDB), 13%

Luiza Erundina (PSol), 11%

Fernando Haddad (PT), 9%

João Doria (PSDB), 8%

Andrea Matarazzo (PSD), 7%

Pastor Marco Feliciano (PSC), 4%

O quadro atual, entrando, é diferente. Matarazzo anunciou que será vice de Marta e Feliciano desistiu da disputa e apoiará Russomanno. Há ainda a ausência de candidatos do SD, PV, PRTB, PSCO e PSDC.

Na simulação para o segundo turno com os principais candidatos, Russomanno também leva.

59% a 17% contra Haddad;

57% a 17% contra Doria;

54% a 25% contra Erundina;

52% a 27% contra Marta.

Sem o candidato do PRB na jogada, os resultados são:

Marta 39% x 31% Erundina (empate técnico);

Marta 43% x 24% Haddad;

Marta 43% x 28% Doria;

Erundina 39% x 28% Haddad;

Erundina 42% x 27% Doria;

Doria 34% x 32% Haddad (empate técnico).

O Ibope ouviu 602 pessoas, a pedido do Sindicato das Empresas de Transportes de Carga de São Paulo e Região (Setcesp). A margem de erro é de quatro pontos percentuais, com 95% de confiança. A pesquisa - SP-07058/2016- foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral

LEIA TAMBÉM:

- Preso por corrupção, prefeito elogiado pela mulher na sessão do impeachment tenta reeleição

- Vice de Pedro Paulo minimiza violência contra mulher e dita regras sobre feminismo

- Descrença na política leva número de jovens eleitores a cair 20% no Brasil