NOTÍCIAS

Dilma ganha mais 30 dias para explicar contas do governo em 2015

24/07/2016 10:41 -03 | Atualizado 24/07/2016 10:41 -03
Ueslei Marcelino / Reuters
Suspended Brazilian President Dilma Rousseff speaks during the launching ceremony of the book "Resistance to the 2016 Coup," written by professors from the University of Brasilia, in Brasilia, Brazil, May 30, 2016. REUTERS/Ueslei Marcelino

O ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), José Múcio Monteiro, concedeu mais 30 dias corridos de prazo para que a presidenta afastada Dilma Rousseff apresente defesa sobre os questionamentos do TCU a respeito das contas do governo de 2015.

A decisão, tomada na noite da última sexta-feira (22), foi confirmada no sábado (23) pela assessoria do tribunal.

Em junho deste ano, os ministros do TCU aprovaram por unanimidade o relatório do ministro José Múcio.

Na ocasião, mesmo já tendo apontado a repetição de irregularidades, a exemplo do ocorrido em 2014, o ministro informou não ter condições de as contas serem apreciadas pelo tribunal e concedeu prazo de 30 dias para que a presidenta respondesse os questionamentos feitos pelo TCU.

O prazo normal terminaria neste domingo (24). O prazo adicional de 30 dias começa a valer a partir da notificação, o que pode ocorrer na segunda-feira (25).

Ao todo, foram apresentados 19 questionamentos pelo TCU e outros cinco pelo Ministério Público.

LEIA MAIS:

- Perícia do Senado aponta ação de Dilma para liberar crédito, mas não em 'pedaladas fiscais'

- TCU encontra irregularidade em contas de Dilma em 2015

- O que são as pedaladas fiscais e por que são argumento para o impeachment de Dilma