NOTÍCIAS

O Estado Islâmico faz mais vítimas: ataque a manifestação em Cabul deixa dezenos de mortos

23/07/2016 10:38 -03 | Atualizado 23/07/2016 10:38 -03
Anadolu Agency via Getty Images
KABUL, AFGHANISTAN-JULY 23: Afghan protesters from Hazara minority shout slogans during a protest against rerouting of the TUTAP power line, in Kabul, Afghanistan on July 23, 2016. (Photo by Haroon Sabawoon/Anadolu Agency/Getty Images)

Pelo menos 80 pessoas morreram e 231 ficaram feridas no sábado em um ataque reivindicado pelo Estado Islâmico a uma grande manifestação de membros da minoria hazara do Afeganistão em Cabul neste sábado (23), segundo uma autoridade do Ministério da Saúde Pública.

O número de mortos é mais do que o dobro das estimativas iniciais.

Mohammad Ismail Kawousi, porta-voz do Ministério da Saúde Pública, disse que os mortos e feridos haviam sido levados para hospitais próximos.

Grande parte do centro da cidade tinha sido fechada com pilhas de contêineres e outros obstáculos, conforme a marcha começava mais cedo no sábado, e a segurança havia sido reforçada com helicópteros.

O ataque ocorreu cerca de três semanas após um homem-bomba matar dezenas de pessoas em um ataque contra cadetes recém-formados da polícia, reivindicado pelo Talibã.

"Dois soldados do Estado Islâmico detonaram cintos com explosivos em uma reunião de xiitas na cidade de Cabul, no Afeganistão", disse um breve comunicado da agência de notícias Amaq, que opera em território controlado pelo Estado Islâmico.

Os oficiais disseram que três bombas foram envolvidas no ataque.

LEIA MAIS:

- Estado Islâmico reivindica ataque a trem na Alemanha

- Os danos psicológicos do terrorismo e o medo que não vai embora