NOTÍCIAS

SURREAL! Homem é preso por vender objetos da tragédia de Nice

21/07/2016 12:07 BRT | Atualizado 21/07/2016 12:07 BRT
ASSOCIATED PRESS
A man reacts as he looks flowers placed at a new memorial in a gazebo in a seaside park of the Promenade des Anglais in Nice, southern France, Tuesday, July 19, 2016. Joggers, cyclists and sun-seekers are back on Nice's famed Riviera coast, a further sign of normal life returning on the Promenade des Anglais where dozens were killed in last week's Bastille Day truck attack. (AP Photo/Claude Paris)

A Justiça francesa condenou um morador de Nice, nesta quarta-feira (20), a dez meses de prisão por tentar vender on-line objetos que teriam sido recolhidos, segundo o pequeno anúncio, na avenida Promenade des Anglais (Passeio dos Ingleses), local do atentado de 14 de julho.

O indivíduo, de 39 anos, deixou seu número de telefone no seguinte anúncio: “Objetos do massacre de 14 de julho, preços a discutir”.

Fotos de apenas três objetos foram publicadas no site – a de um anel, um par de óculos e uma bandeira -, mas o responsável dizia ter pelo menos outros 20 itens. As demais imagens poderiam ser enviadas, em caso de interesse.

O anúncio foi encontrado na segunda-feira (19) pelo departamento de crimes cibernéticos da Polícia Judiciária. O homem foi condenado por um tribunal de Nice por tentativa de golpe, por querer vender objetos que não lhe pertenciam.

Ao ser preso, ele alegou que os objetos eram de sua família, mas não convenceu a Justiça.

Na noite de quinta-feira, dia 14, um motorista avançou com um caminhão contra uma multidão que assistia à queima de fogos na orla de Nice, em celebração ao feriado nacional do Dia da Bastilha. O ataque deixou 84 mortos e mais de 300 feridos.

Nesta quarta-feira, o presidente da França, François Hollande, afirmou que 15 pessoas feridas no atentado continuam “entre a vida e a morte”.