NOTÍCIAS

Temer vai investigar porto de Cuba financiado pelos governos do PT

09/07/2016 12:48 BRT | Atualizado 09/07/2016 12:48 BRT
Alexandre Meneghini / Reuters
A member of the media takes pictures at the Mariel port on the outskirts of Havana, Cuba, October 6, 2015. REUTERS/Alexandre Meneghini

O governo de Michel Temer vai abrir uma auditoria sobre uma das principais obras dos governos de Lula e Dilma Rousseff: o Porto de Mariel, em Cuba, que foi construído pela Odebrecht. A notícia foi publicada pela colunista Mônica Bergamo, do jornal Folha de São Paulo.

Uma equipe do Ministério da Transparência, Fiscalização e Controle já está preparando a auditoria nos contratos do porto. O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) também será alvo da investigação porque foi a instituição que financiou aquele complexo portuário.

Integrantes do governo acreditam que não houve o devido retorno em prestação de serviços para empresas brasileiras já que, em Cuba, quase tudo está nas mãos do Estado, ou tem o governo como sócio majoritário. Em 2014, Marcelo Odebrecht, então presidente da empreiteira, fez defesa enfática da obra. Segundo ele, o BNDES financiou exportações de serviços de cerca de 400 empresas brasileiras lideradas pela Odebrecht. Na época, Odebrecht disse que "se o porto será de grande importância para o socialismo cubano, foi o capitalismo brasileiro que mais ganhou até agora".

O financiamento para construir o porto de Mariel já é investigado pelo Ministério Público Federal (MPF). Procuradores de Brasília investigam se ocorreu tráfico de influência por parte de Luiz Inácio Lula da Silva — o uso de prestígio do ex-presidente para obter facilidades na obtenção de empréstimos do BNDES para a Odebrecht.

Além desse porto, são investigados o Metrô de Caracas, na capital venezuelana e empreendimentos no Panamá e Angola. Os do MPF são feitos pelos procuradores Francisco Guilherme Bastos, Ivan Cláudio Marx e Luciana Loureiro.

LEIA TAMBÉM

- Dilma desiste de se defender na Comissão do Impeachment e manda Cardozo

- Em um dia vaquinha para viagens de Dilma ultrapassa 70% da meta

- Posto do 'Não fale em crise, trabalhe' faliu. Temer diz que com ele seria diferente...