NOTÍCIAS

Paes pede que pessoas não venham para Olimpíadas no Rio esperando encontrar Londres

05/07/2016 13:27 BRT | Atualizado 05/07/2016 13:27 BRT
Ricardo Moraes / Reuters
Rio de Janeiro's Mayor Eduardo Paes laughs during the launch ceremony of the construction works of Deodoro Sports Complex for the Rio 2016 Olympic Games, in Rio de Janeiro July 3, 2014. REUTERS/Ricardo Moraes (BRAZIL - Tags: SPORT OLYMPICS POLITICS BUSINESS CONSTRUCTION)

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, pediu que turistas não venham para as Olimpíadas esperando encontrar cidades como Londres e Nova York.

"A gente pede para que as pessoas não venham para cá esperando Chicago, Nova York ou Londres. Comparem o Rio com o Rio", afirmou nesta terça-feira (5), em cerimônia que marcou o início da contagem regressiva para o evento esportivo.

De acordo com o prefeito, o que sensibilizou o Comitê Olímpico Internacional "foram as mazelas do Rio de Janeiro. Nós mostramos cenas de deslizamentos, enchentes, engarrafamentos. E foi essa a razão da gente ter ganhado para ser sede".

A quase 30 dias para os jogos, Paes afirmou que a organização olímpica sofreu uma "deselitização" ao escolher o Rio e disse ter orgulho do País e da cidade. "O Brasil passa por uma crise política e econômica. Mas o Brasil tirou muita gente da pobreza e tem ajudado muita gente."

Também presente na cerimônia, o ministro dos Esportes, Leonardo Picciani, disse que espera que a parceira entre governo federal e municipal seja fortalecida. "A cidade cumpriu a sua tarefa. O governo federal tem sido parceiro na realização e espera aprofundar ainda mais essa parceria cumprindo com suas obrigações", disse.

Paes inaugurou o Museu Cidade Olímpica e a Nave do Conhecimento, um espaço interativo no Engenho de Dentro, Zona Norte do Rio.

O prefeito lembrou de obras para os jogos, como a destruição da perimetral, a restauração da Zona Portuária, além de intervenções de mobilidade urbana. Ele não citou a ciclovia Tim Maia, que teve trecho derrubado por uma onda, deixando dois mortos em abril deste ano.

LEIA TAMBÉM

- Gisele Bündchen sobre morte da onça Juma: 'Se você fere uma espécie, fere a nós'

- Conheça a jovem refugiada que carregou a Tocha Olímpica

- Atletas paralímpicos brilham em campanha da Braskem: '2016 é ano de superação'