NOTÍCIAS

Milhares se reúnem em Londres para protestar contra Brexit

02/07/2016 16:11 BRT | Atualizado 02/07/2016 16:11 BRT
Neil Hall / Reuters
Protestors hold banners in Parliament Square during a 'March for Europe' demonstration against Britain's decision to leave the European Union, central London, Britain July 2, 2016. Britain voted to leave the European Union in the EU Brexit referendum. REUTERS/Neil Hall

Milhares de manifestantes se reuniram no centro de Londres neste sábado para marchar em protesto contra a votação da semana passada pela saída da União Europeia, um resultado que mergulhou o Reino Unido em caos político, com a maioria dos londrinos rejeitando a investida.

A chamada Marcha AntiBrexit foi convocada pelas redes sociais. Na página do Facebook, aqueles que participaram da marcha postaram fotos e vídeos defendendo a permanência na UE.

Com 52% dos votos a favor em referendo, o Reino Unido decidiu deixar a União Europeia (UE) após 43 anos de participação no bloco. A taxa de participação no referendo foi de 71,8%, a maior em votações no Reino Unido desde 1992.

A maior parte dos manifestantes eram jovens adultos. Muitos estavam envoltos em bandeiras da UE, enquanto outros agitavam bandeiras com dizeres como "Nós estamos com a UE" ou simplesmente "Wrexit".

Eles gritavam "O que nós queremos fazer? Ficar na UE" enquanto partiam para o distrito político de Westminster. "Eu fiquei realmente atordoado na manhã após a votação", disse Nathaniel Samson, 25, de Hertfordshire, norte de Londres.

"Sinto-me profundamente incerto sobre o meu futuro", acrescentou. "Estou em marcha para exprimir o meu descontentamento. Estou aceitando o resultado, mas é para mostrar que não vamos aceitá-lo calmamente."

Marcha contra Brexit em Londres

Em Londres, 60% dos eleitores votaram em favor da permanência na UE no referendo de quinta-feira passada, com os eleitores mais jovens amplamente a favor de permanecer no bloco.

Entre as publicações na rede social, há o argumento de que permanecer na UE significa lutar pela inclusão e humanidade. "Somos mais de 40 mil dizendo sim para a UE", diz um usuário. A página recebeu manifestações contrárias. Um internauta diz que a marcha é uma demonstração contra a democracia: "Realmente triste, se eles amam tanto a União Europeia, então vão viver lá!".

Entre os que defendem a saída do Reino Unido da União Europeia, um dos principais argumentos é econômico. Eles afirmam que, com o Brexit, o Reino Unido ficaria livre para estabelecer relações comerciais com outros países, por exemplo, a China. Os favoráveis ao Brexit afirmam que a taxação sobre as exportações para países de fora da UE é extremamente alta.

Além disso, a saída poderá permitir a alteração das políticas de migração e a criação de um regulamento próprio para a entrada de refugiados. Esse último ponto é polêmico e teve peso na votação, em um momento de grave crise migratória e em que os países europeus não conseguem chegar a um acordo sobre como deve ser a política para os refugiados.

(Com informações da Reuters e Agência Brasil)

LEIA MAIS:

- 3 coisas sobre o Brexit que ainda confundem MUITA gente

- Falta de representatividade no Brexit pode virar 'castigo' aos mais jovens