NOTÍCIAS

Teori nega pedido de prisão de Renan e Jucá e tornozeleira para Sarney

14/06/2016 19:58 BRT | Atualizado 14/06/2016 19:58 BRT
Agência Brasil / Reuters / Getty Images

O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou nesta terça-feira (14) pedido de prisão do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e do senador Romero Jucá (PMDB-RR), além de monitoramento por tornozeleira eletrônica do ex-presidente da República José Sarney, informou o Supremo.

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, havia pedido a prisão de Renan e Jucá e o monitoramento de Sarney alegando que o trio estaria buscando obstruir as investigações da operação Lava Jato.

Em sua decisão, Teori também determinou o fim do sigilo da delação premiada do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado, firmado no âmbito da Lava Jato.

Em nota, a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) elogiou a decisão do ministro do STF de derrubar o sigilo.

"A OAB entende que o fim do sigilo da delação de Sergio Machado assegura à sociedade o direito à informação sobre fatos graves e relevantes a respeito da condução do país", informou a nota.

LEIA MAIS:

- Após oito meses, Conselho de Ética da Câmara aprova cassação de Cunha

- Guarde esta lista: Estes deputados votaram para NÃO cassar Eduardo Cunha