MULHERES

#PorTodasElas: Mulheres não se calam e fazem outra caminhada em São Paulo contra a cultura do estupro

09/06/2016 12:57 -03 | Atualizado 09/06/2016 12:57 -03

Com uma caminhada entre o Museu de Arte de São Paulo (MASP) e a Praça Roosevelt, centenas de mulheres protestaram nesta quarta (8) contra o machismo e a cultura do estupro.

O protesto Por Todas Elas foi convocado pelas redes sociais e aconteceu em vários lugares do País. Em São Paulo, a caminhada foi pacífica e durou cerca de duas horas, passando pela avenida Paulista e a rua Augusta.

1

O ato começou por volta das 17h no vão livre do Masp, onde as mulheres fizeram jograis, cantaram, pintaram faixas contra o estupro. Por volta das 18h30, as manifestantes saíram em caminhada, fechando todas as faixas da Avenida Paulista no sentido Consolação. A Polícia Militar não informou a estimativa de público.

1

Na primeira fila da caminhada, estavam mulheres que levaram seus filhos ao protesto. “Estupro Nunca Mais. Todas contra 33", dizia uma faixa imensa. Durante a caminhada, as mulheres gritavam palavras de ordem como “Machismo mata, feminismo liberta” e “Fora Temer”.

3

No fim da caminhada, nas proximidades da praça Roosevelt, as mulheres se sentaram no chão. Algumas tiraram as roupas e fizeram uma performance gritando números de 1 a 33 (total de homens que podem ter estuprado a adolescente no Rio de Janeiro).

O grupo também apresentou um jogral em que gritaram que “a culpa nunca é da vítima” e que elas “são as vozes daquelas que o machismo matou”.

“Para cada mulher silenciada, para cada mulher violentada, uma vida inteira de luta”, acrescentaram.

O ato terminou com abraços e gritos de “Feminismo é a revolução”.

Veja mais fotos do protesto:

Mulheres protestam contra cultura do estupro