ENTRETENIMENTO

Poderosa: Negra e tenente do Exército, Deshauna Barber é a nova Miss Estados Unidos

06/06/2016 15:01 BRT | Atualizado 06/06/2016 15:01 BRT
Ethan Miller via Getty Images
LAS VEGAS, NV - JUNE 05: Miss District of Columbia USA 2016 Deshauna Barber (C) is surrounded by fellow contestants after she was crowned Miss USA 2016 during the 2016 Miss USA pageant at T-Mobile Arena on June 5, 2016 in Las Vegas, Nevada. (Photo by Ethan Miller/Getty Images)

Poderosíssima!

A afro-americana Deshauna Barber, representante do Distrito de Columbia (mais conhecido como Washington, capital dos EUA), foi eleita a Miss Estados Unidos 2016.

Além de ampliar a representatividade negra no histórico do tradicional concurso de beleza, a participante de 26 anos colocou em pauta outra questão importante durante sua participação: a igualdade de gênero no trabalho.

Deshauna é tenente do exército e analista de informática no Departamento de Comércio dos EUA. Ela acaba de entrar para a história como a primeira membro das Forças Armadas americanas a ganhar a competição.

Questionada sobre o que achava das mulheres em postos de combate, ela disse:

"Como uma mulher do exército dos Estados Unidos, acredito que somos tão duronas quanto os homens. Como comandante da minha unidade, tenho autoridade e dedicação suficientes para o posto. O gênero nunca é uma barreira.”

Nascida numa família de tradição militar, Deshauna seguiu o exemplo de seu pai e dos dos irmãos, alistando-se no Exército aos 17 anos.

Eleita a mulher mais bela dos EUA, ela representará o país no Miss Universo 2016, cujo local e data ainda não foram definidos.

Representatividade importa, sim!

A vitória de Deshauna ocorre uma semana após outra representante da beleza e estética afro sair campeã de um tradicional concurso de beleza.

No último sábado (28), a estudante de publicidade Sabrina de Paiva, de 20 anos, foi eleita a Miss São Paulo 2016.

A vitória de Sabrina foi comemorada nas redes sociais:

Ostentando um belo penteado black power, ela jovem nascida na cidade de Caconde era uma das únicas duas negras no concurso deste ano. Em outubro, ela representará o Estado de São Paulo no Miss Brasil 2016.

Parabéns e boa sorte às misses negras e empoderadas!

LEIA MAIS:

- Ludmilla compartilha prévia de novo funk com referência à episódio de ataque racista: 'Vai ter negro bem-sucedido, sim'

- Hoje em novela da Record, ex-Globeleza Nayara Justino recorda ataques racistas: 'Me chamavam de macaco'