COMPORTAMENTO

#PorTodasElas: 21 fotos incríveis das mulheres dizendo NÃO ao machismo e SIM à liberdade

02/06/2016 16:30 -03 | Atualizado 02/06/2016 16:30 -03

“Pula, sai do chão, pro machismo eu digo NÃO!”, “Feminismo é revolução”, "Machistas, golpistas, não passarão”, “O corpo é da mulher e ela dá para quem quiser”. Estes foram os gritos de inúmeras vozes na noite desta quarta-feira (1) em São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Porto Alegre (RS), Belo Horizonte (MG), Natal (RN) e em tantos outros estados do País. Milhares de mulheres foram às ruas lutar contra a cultura do estupro e a favor de seus direitos.

O protesto foi articulado após uma menina de 16 anos ser estuprada coletivamente no Rio de Janeiro na última semana. O crime, e a forma como foi divulgado pelos próprios estupradores gerou revolta e mais de 800 denúncias chegaram de imediato ao Ministério Público do Rio. A investigação ainda está em curso e três suspeitos do crime já foram presos.

women protests brazil


Assim como no ano passado, na movimentação que ficou popularmente conhecida como 'primavera feminista' e lutou contra a PL do Aborto, nesta quarta (1) as mulheres se uniram e gritaram ferozmente contra todo o tipo de manifestação machista e opressora que se manifesta em sociedade -- e que se reflete nas ruas, em casa, no trabalho, nas relações pessoais, etc.

women protests brazil


women protests brazil


women protests brazil


women protests brazil


women protests brazil


women protests brazil


women protests brazil


women protests brazil


women protests brazil


women protests brazil


women protests brazil


women protests brazil


machismo protesto


protesto machismo


estupro protesto


estupro protesto


estupro protesto


estupro protesto


estupro protesto


estupro protesto


women protests brazil


Nenhuma mulher merece ser estuprada

Mulheres são violentadas a cada onze minutos no Brasil. Esta foi a conclusão do Fórum Brasileiro de Segurança Pública divulgado em 2015. E não esqueçamos que até o ano de 2009, o estupro era considerado crime contra a honra. E ainda hoje o estupro é um dos crimes menos notificados do Brasil.

Cerca de 50 mil casos de estupro são registrados anualmente no Brasil e estima-se que isso representa apenas 10% da quantidade dos casos. A pessoa que é violentada, a maioria das vezes, deixa de denunciar com medo de retaliações, com vergonha de se expor, e até mesmo com receio de serem culpadas ou tachadas pela violência sofrida.

Não silencie. Denuncie.

LEIA MAIS:

- Vivemos em um País que não ama suas meninas e suas mulheres

- Ser contra a cultura do estupro é fácil. Difícil é deixar de ser machista

- A violação de direitos 'mais tolerada no mundo' é o estupro de uma mulher