NOTÍCIAS

Especialistas pedem adiamento ou realocação dos Jogos Olímpicos devido ao Zika vírus

27/05/2016 20:08 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:32 -02
ASSOCIATED PRESS
An Aedes aegypti mosquito sits inside a glass tube at the Fiocruz institute where they have been screening for mosquitos naturally infected with the Zika virus in Rio de Janeiro, Brazil, Monday, May 23, 2016. As opposed to artificially infected mosquito in labs, the institute found Aedes aegypti mosquitos that were naturally infected, confirming scientists suspicion that the Aedes aegypti is indeed a vector for Zika. (AP Photo/Felipe Dana)

Mais de 100 especialistas em saúde defendem que os Jogos Olímpicos do Rio neste ano sejam adiados ou realocados devido à ameaça para a saúde pública do surto de Zika vírus, informa uma carta aberta publicada na internet.

"Nossa maior preocupação é pela saúde global", diz a carta. "A cepa brasileira do Zika vírus prejudica a saúde de maneiras que a ciência nunca observou antes. Um risco desnecessário é posto quando 500 mil turistas estrangeiros de todos os países comparecem aos Jogos, potencialmente adquirindo essa cepa, e retornam para casa, locais onde ela pode se tornar endêmica."

Em maio, o Comitê Olímpico Internacional disse que não vê razões para atrasar ou transferir os Jogos por causa da doença. No Brasil, a explosão da enfermidade transmitida pelo mosquito Aedes aegypti aconteceu há um ano - hoje mais de 60 países e territórios são afetados pela doença.

Os especialistas dizem que descobertas recentes sobre o zika tornam "antiética" a manutenção dos Jogos no Rio. Na carta, os cientistas também pedem que a OMS reveja com urgência suas recomendações sobre o Zika, um vírus relacionado a uma série de problemas no nascimento, incluindo microcefalia.

A carta ainda diz que o adiamento ou a transferência dos Jogos também "diminui outros riscos trazidos por uma turbulência história na economia, governança e na sociedade do Brasil - que não são problemas isolados, mas que fazem parte de um contexto que tornam o problema do Zika impossível de resolver com a aproximação dos Jogos".

Em maio, o Comitê Olímpico Internacional disse que não vê razões para atrasar ou transferir os Jogos por causa da doença. No Brasil, a explosão da enfermidade transmitida pelo mosquito Aedes aegypti aconteceu há um ano - hoje mais de 60 países e territórios são afetados pela doença.

O documento é assinado por 150 cientistas, médicos e especialistas em ética médica de instituições como as universidades de Oxford, no Reino Unido, Harvard e Yale, ambas nos Estados Unidos.

O pedido foi publicado no site Rio Olumpics Later .