LGBT

Primeiro ministro do Canadá apresenta projeto de lei que garante direitos iguais às pessoas transgênero

17/05/2016 18:20 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:24 -02
ALICE CHICHE via Getty Images
Canadian Prime Minister Justin Trudeau delivers a speech at the Youville workshop of the Société des Transports de Montréal (STM), in Montreal, Quebec, on April 6, 2016. / AFP / afp / Alice CHICHE (Photo credit should read ALICE CHICHE/AFP/Getty Images)

Enquanto no Brasil é decretada a extinção do Ministério dos Direitos Humanos, o Canadá anuncia um projeto de lei que garantirá o pleno direito das pessoas transgênero.

Em comemoração ao Dia Internacional Contra Homofobia e Transfobia, o primeiro ministro canadense Justin Trudeau apresentou nesta terça-feira (17) o projeto a fim de defender as pessoas trans.

Segundo o site CBC News, o governo apresentou o projeto que dará "total proteção" às pessoas trans. "Nós precisamos continuar demandando a verdadeira igualdade", disse o primeiro ministro.

A legislação adiciona "identidade de gênero" aos motivos proibidos para discriminação de acordo com os Direitos Humanos do país, assim como as questões de raça, religião, idade, sexo e orientação sexual. O projeto adiciona pessoas trans a uma lista de grupos protegidos no Código Penal contra discurso de ódio.

"Ninguém deveria ser recusado em algum emprego, diminuído em seu local de trabalho, não poder ter acesso aos serviços, ou ser alvo de assédio e violência por conta de sua identidade de gênero ou expressão de gênero", disse a ministra canadense Jody Wilson-Raybould, de acordo com a agência AFP.

Antes desta proposta, o Canadá já apresentou sete tentativas de aprovar leis similares. Desta vez, porém, espera-se que o projeto passe facilmente, na onda do apoio dos partidos de oposição e da maioria liberal no Parlamento.

"Eu votei contra na última vez [em 2013], mas agora eu mudei de ideia. Eu vou votar a favor", disse o político conservador David Tilson. "Estas pessoas têm direitos e nós temos que dar isto a eles."

LEIA MAIS:

- Obama: 'Direitos LGBT são direitos humanos'

- Como o fim do Ministério de Direitos Humanos pode aumentar a homofobia no Brasil